sexta-feira, 19 de agosto de 2011

(publicado em cadela prateada - ed. penalux) - roça

líria porto

noite de céu arado
nenhuma moita de nuvem
nenhum torrão de lua
tão somente estrelas
semeadas

*

2 comentários:

MIRZE disse...

QUE BELEZA de roça!

Céu arado, moita de nuvem....


MARAVILHA!

Beijos

Mirze

Verso Aberto disse...

linda esta lavoura que seus versos colheram

abs Líria

dedicatória

nus descampados (im)puros
fiamos o plenilúnio

(líria porto)



*















quem tem pena de passarinho
é passarinho

(líria porto)

Arquivo do blog