sexta-feira, 29 de novembro de 2019

rachadinha

líria porto

as sementes
renasceram
floresceram
mas cadê?

onde há gente
distraída
ladrão entra
tem vantagem

é preciso
faro fino
atenção
e muita guarda

que o diabo
esse canalha
anda solto
fica à espreita

as algemas?
necessárias

*

sociopatas

líria porto

os assassinos natos os facínoras
começam por torturar e matar pequenos seres
(passarinhos filhotes de cães de gatos)
fazem-no com requintes de crueldade

crescem sem amar nada e ninguém
e até se divertem com a dor alheia

*

suficiência

líria porto

o que te dar se tens tudo
até a mim tu me tens
e eu que já tenho um pouco
preciso de nada além

*

bipolar

líria porto

chove chove chove
(um frio do cão)
e na manhã seguinte
a cara mais deslavada
céu azul de brigadeiro
clima tropical
:
curitiba
forno ou freezer?

*

terça-feira, 26 de novembro de 2019

troféu

líria porto

quando um rio
atravessa a vida
de um menino
esse ribeirinho
de alma encharcada
que nasceu à margem
aprende o ofício
dos antepassados

sua intimidade
com aquelas águas
cresce a cada dia
como o cardume
ou o peixe grande
que ele traz à barca

*

segunda-feira, 25 de novembro de 2019

lar doce largo

líria porto

aos que vivem na sarjeta
os moradores de rua
algum sonho
um abrigo
o luar
uma estrela vermelha
um prato de comida

*

oroboro

líria porto

o poeta faz o verso
o verso fá-lo poeta

*

sábado, 23 de novembro de 2019

palhaço

líria porto

quem chorei fui eu
ainda o riso nos lábios

*

desaforada

líria orto

falou-me poucas e boas
falei-lhe muitas e péssimas

*

passo a passo

líria porto

amo devagar
desamo aos poucos
não sou dos arroubos
nem das paixões
:
um dia percebo
está maduro
ou podre

*

sexta-feira, 22 de novembro de 2019

arribação

líria porto

a gente fica velho
tudo branqueia
cabelos sobrancelhas
pentelhos cílios

(periquitos
recém-nascidos
e depenados)

*

velhice

líria porto

ao pentear a vasta cabeleira
fiquei a me lembrar do passear das nuvens
sobre o azul das tardes frias

*

quinta-feira, 21 de novembro de 2019

servidão

líria porto

o galo canta três vezes
daqui a pouco o pão quente
a chaleira apita
:
avante cambada
a lida espera e o gerente
é capitão do mato

*

haicai

líria porto

escravo da escrita
escreve ao som da chibata
verso compulsivo

*

curioso

líria porto

aprendo
ou deixo
quieto

não sou de fuçar
no que não entendo

*

anzol

líria porto

a sereia
saiu d'água
sem escamas

o seu rabo
mais bonito
ancas vastas

os cabelos
quais as ondas
revoavam

os seus olhos
duas iscas
para o náufrago

*

sábado, 16 de novembro de 2019

coitados

líria porto

dizia-se solitário
mesmo em minha companhia
(eu me sentia culpada)

quando partiu fiquei bem
jamais me senti sozinha
e nunca mais permiti
que pusessem sobre meus ombros
o peso dos seus vazios

*

quinta-feira, 14 de novembro de 2019

uns e outros

líria porto

quem pensa
tem incerteza
pesquisa estuda
buscca alternativa
esclarece dúvidas
obtém respostas
acende a luz

quem não pensa faz besteira

*

quarta-feira, 13 de novembro de 2019

suplicantes

líria porto

os olhos do mendigo
sua eloquência muda
envergonham-me
sinto culpa

*

irmandade

líria porto

o zezinho
a maricota
um mastiga
o outro arrota

a irmã e o irmão
um casal de filhos
para o sim
e para o não

(amigos para sempre)

*

metamorfose

líria porto

sou a que sou
já fui outras

saí do casulo
e desfolho

*

século

líria porto

o tempo passa ligeiro
deixa o vento para trás
salta no despenhadeiro
dair por diante
no ensejo
poucos vivem pra contar

*

garfo e faca

líria porto

não sou boazinha
sou amarga azeda salgada picante
e docinha como a vida

*

marido

líria porto

quando me perturbas
sinto esta vontade
de ficar viúva

*

quinta-feira, 7 de novembro de 2019

sentimentos

líria porto

quais raízes
de uma planta
aprofundam-se
lentamente
coração adentro

*

turismo

líria porto

praias contornadas
pela tarja preta do descaso

*

quarta-feira, 6 de novembro de 2019

oscilações

líria porto

crepúsculos desestabilizam-me
aprofundam meus abismos
procuro o caminho de casa
em busca de paz
e equilíbrio

durante a aurora
eu sou mais eu

*

súplica

líria porto

o diabo aparece
é um deus nos acuda
tem reza tem prece
pedido de ajuda
:
zeus zeus
por que me abandonaste?

*

acalanto

líria porto

a poesia nascida do útero
alimenta-se nas tetas
dessas bruxas travestidas
de poetas

*

domingo, 3 de novembro de 2019

pedágio

líria porto

o amor
não se dá a nós
de mão beijada

*

dedicatória

nus descampados (im)puros
fiamos o plenilúnio

(líria porto)



*















quem tem pena de passarinho
é passarinho

(líria porto)

Arquivo do blog