quinta-feira, 2 de setembro de 2021

contraproposta

líria porto


eu voo e volto
às vezes fico
não me demoro
então querido
casa com outra
e prosseguimos
tal como somos
bem mais que amigos
:
cada qual
no seu refúgio

(seremos para sempre
felizes )

*

morte

líria porto


é quando a pele
tem a palidez
do susto

*

tensões

líria porto


a morte puxa de um lado
a vida puxa do outro
até que a corda arrebente
do lado mais fraco

*

molambo

líria porto


igual a nudez
vestir roupa velha
conforta-me a pele
e o espírito

*

dia sete

líria porto

marcha sol/da/do
cabeça de pe/ni/co
di/rei/ta é doutro lado
esquerda é onde fico

*

engrenagem

líria porto

dissemos tudo que havia pra dizer-nos
com saudade com palavras e silêncios
tomou coragem - deitou-se do meu canto
e na concha tão perfeita de dois corpos
adormecemos e sonhamos
o mesmo son(h)o

(e tivemos o mesmo pesadelo)

*

ostra

líria porto


o sol engravida-me o cérebro
criadouro de tantas ideias
as inviáveis aborto
:
deixo nascerem
as pérolas

*

ignorância

líria porto


ofender desrespeitar desqualificar
são atos e tática dos autoritários
seres abjetos à busca de confronto

quem é incapaz de enxergar o outro
de compreender o que é sofrimento
dá co'os burros n'água

a qualquer momento

*

sete de setembro

líria porto

alguns
vários
muitos
tantos
todos ao mesmo tempo
(quase seiscentos mil)
deixaram suas covas
e caminharam
do norte
do sul
do leste
do oeste
do nordeste
do sudeste
para o planalto central
:
levavam cloroquina
ivermectina
e camisa de força
para o capitão
que atleta não carece
de vacina
(o oxigênio acabou
não há energia nem pontos
de luz)
*

revolucionário

líria porto


o verso empaca
não tenho pressa
:
verde
não te quero verde
e nem amarelo
quero-te vermelho
da cor da bandeira

*

temperatura

líria porto


a terra padece
calorão com calafrios
sintomas da febre

*

dedicatória

nus descampados (im)puros
fiamos o plenilúnio

(líria porto)



*















quem tem pena de passarinho
é passarinho

(líria porto)

Arquivo do blog