sábado, 23 de março de 2019

simples

líria porto

a felicidade cabe
em duas sacolas de plástico
(um pouco de arroz
um quilo de feijão
um de farinha
carne moída
ovos
um punhado de jiló e o leite
dos meninos)

*

quinta-feira, 21 de março de 2019

por quê?

líria porto

nas pupilas da infância
pontos de interrogação

*

reacionários

líria porto

no submundo da direita
acumulam-se ódios preconceitos
violência intolerância egoísmo
maldade ignorância
ambição
e um jeito de fazer política
que privilegia os ricos
e dá cobertura
a bandidos

*

quarta-feira, 20 de março de 2019

involução

líria porto

os pobres ficam mais pobres
os tristes muito mais tristes
os homens de bem
bem piores

*

finitude

líria porto

puta que me pari
eu não sou de ferro
nem de pedra nem de aço
:
e carne apodrece

*

terça-feira, 19 de março de 2019

vassalagem

líria porto

abrir as pernas
rastejar lamber as botas
essa é nova ordem

*

ansiedades

líria porto

dorme e come
mais do que precisa
mas às vezes
perde o sono
:
já a fome
esta aumenta
desmedidamente

(todo obeso
é um tanto depressivo
alimenta as carências
com petiscos
guloseimas)

*

segunda-feira, 18 de março de 2019

malcriadez

líria porto

o galinho garnizé
canta grosso em sua casa
mas aqui pia fininho
depenei as suas asas

*

sábado, 16 de março de 2019

dúbia

líria porto

sem vocação para esposa
sem audácia para amásia
pintou e bordou debaixo
dos panos

nunca foi santa –– sequer foi diaba
(jogou nos dois campos)

*

haicai

líria porto

nos dias chuvosos
o sol chega de pantufas
pisa de_vagar

*

neguinha

líria porto

de tanto sol nos cambitos
as canelas da menina
parecem gravetos

*

osmose

líria porto

o passarinho
na hora do bote
deu asas à cobra

*

sexta-feira, 15 de março de 2019

vovó

líria porto

sem embalagem original
exposta ao vento
à poeira
peças bambas e gastas
fissuras na base
funcionamento precário
:
uma antiguidade

*

quinta-feira, 14 de março de 2019

haicai

líria porto

a hora da angústia
quando sobe a escuridão
e o sol desaparece

*

haicai

líria porto

o batalhão marcha
todo ele de uniforme
mugido de gado

*

haicai

líria porto

no meio do mato
o canto da seriema
num dia de março

*

cuidados

líria porto

na juventude
seguimos distraídos
no piloto automático

na velhice
assumimos o comando
pois até acaso
puxa-nos o tapete

*

haicai

líria porto

a lua crescente
na beirada do horizonte
papoula amarela

*

quarta-feira, 13 de março de 2019

coitadinhos

líria porto

apropriam-se da dor
não consideram que todos sofremos
uns mais uns menos

*

do pau oco

líria porto

apontam nos outros suas próprias taras
e acoitam bandidos debaixo da toga
e do martelo

*

renovação

líria porto

igual cobra e cigarra
vez por outra mudo
a casca

*

lobisomem

líria porto

qual fosse um cachorro
farejava-lhe as nádegas
as costas a nuca
depois penetrava-a
e uivava pra lua

*

de onde menos se espera

líria porto

quando o céu desabou
e deus ficou sem teto
nenhum santo o acolheu
nenhum devoto
:
deus só encontrou abrigo
no quinto dos infernos

*

superação

líria porto

engolir o choro
engasgar-se com o soluço
perder o ar por instantes
mas depois dormir
de bruços

*

feminicídio

líria porto

foi moça muito bonita
as pernas eram colunas
as seios iguais colinas
os cabelos –– cachoeira
e seus olhos de topázio
cor das águas cristalinas
fecharam-se para sempre
:
violência masculina

*

janela

líria porto

eu sou a minha morada
é nela que me encantoo
e vejo passar a banda

*

terça-feira, 12 de março de 2019

machão

líria porto

chama a mulher de patroa
trata-a como empregada

*

fidelidade

líria porto

não foram tantos os homens
teve um mais um mais um
mais um mais outro
e cada um deles
único

*

baco

líria porto

o bico no beco
a boca no buraco

*

trampo

líria porto

careço de um banho
pra sem correria
de cabeça fria
peitar a chefia
matar o leão

*

haicai

líria porto

último suspiro
passarim deitou as asas
para descansar

*

foice

líria porto

tal como um dia ela veio
a poesia se foi
abandonou-me à deriva
sem norte ou rumo
sem rima
à mercê de ideias fixas
de só fazer ironia
escrever versos por vício
evitar morrer à míngua

*

segunda-feira, 11 de março de 2019

haicai

líria porto

último suspiro
passarim deitou as asas
para descansar

*

sexta-feira, 8 de março de 2019

resistência

líria porto

eu tinha os dias contados
vivi bem mais que podia
dei navalhada na morte
passei rasteira na vida

*

deslize

líria porto

o que fizermos agora
(sem compromisso)
será assunto só nosso
:
não contarei ao marido
não contarás à senhora

*

maria da penha

líria porto

quem sei de mim só eu dentro
desse corpo tão cansado
de lavar passar varrer
cozinhar cuidar da casa
e ter que abrir as pernas
para quem não me respeita
e me espanca e me trai
e ainda me ameaça
se eu disser qualquer palavra
se eu contar para alguém

(basta)

*

noli me tangere

líria porto

romeu romeu
eu sou minha
tu és teu
e nem a cobra me leva
a comer a maçã
que eva comeu
a menos
que eu esteja
afim

(e a fim)

*

quarta-feira, 6 de março de 2019

recuerdos

líria porto

de mim / de ti
dos nossos laços
:
de nós nem tanto
não houve amarras

*

sexta-feira, 1 de março de 2019

caríssimo

líria porto

se não queres que eu seja quem sou
o incômodo é teu e não meu
resolve contigo as pendências
que não me pertencem
:
depois volta
(ou não)

*

dedicatória

nus descampados (im)puros
fiamos o plenilúnio

(líria porto)



*















quem tem pena de passarinho
é passarinho

(líria porto)

Arquivo do blog