segunda-feira, 8 de agosto de 2011

complexo

líria porto

vestida com poucos pelos
(tinha pelagem restrita)
caminhava uma mulher
sem qualquer outro adereço
e nua como nasceu
atravessava esta vida
até que um dia um cruel
apontou suas estrias

a mulher então corou
apequenou-se
                  cobriu-se

*

2 comentários:

Menina no Sotão disse...

E a mulher se torna pequena por causa de algo infimamente pequeno. Vai entender... rs

Gostei.
bacio

TRUK disse...

maravilha

bjo

dedicatória

nus descampados (im)puros
fiamos o plenilúnio

(líria porto)



*















quem tem pena de passarinho
é passarinho

(líria porto)

Arquivo do blog