sábado, 29 de dezembro de 2018

ilha

líria porto

poesia é estilhaço
fragmento de estrela
floco de neve
lasca de espelho
nós na madeira

*

peça rara

líria porto

desde muito pequenina
um lápis bem apontado
fazia sua alegria

atrás da ponta as palavras
no papel ou nas paredes
em qualquer canto
da casa

*

sexta-feira, 28 de dezembro de 2018

crime

líria porto

mantive um amor reprimido
jamais traduzido em palavras
embora por anos a fio
rondasse o destinatário

o meu amor tão bonito
por mim desprovido de asas
(matei-o por asfixia)
vagou por aí
                   qual fantasma

*

quarta-feira, 26 de dezembro de 2018

vida boa

líria porto

dormi como a pedra
sonhei como a pedra
de bruços
no fundo do rio
num dia de sol
com a água a roçar
minhas costas

*

turbulência

líria porto

bacadas sacolejo
as estradas do ar
têm buracos

*

difamação

líria porto

uma dor aguda –– bem ali
no fim da calúnia

*

quarta-feira, 19 de dezembro de 2018

autoria

líria porto

palavras não nascem
por geração espontânea

*

quando eu morrer vou virar entrelinha

puff

líria porto

a vida vai como um rio
(não tem retorno)
e ao chegar à vazante
e ao livrar-se das margens
entregar-se à imensidão
desintegra-se

*

particular

líria porto

quais tartarugas
as nuvens atravessam o céu
dos meus azuis

*

antídoto

líria porto

a humildade infiltrada
na alma de qualquer um
é capaz de impedir
o mofo próprio dos tolos
detentores das certezas
das crenças absolutas

*

domingo, 16 de dezembro de 2018

-><-

líria porto

o espelho
baralha meus lados
e eu me vejo
                  avesso

*

desalento

líria porto

meu querido presidente
meu amado camarada
essa gente te condena
sem provas nem evidência
a esta cela solitária

todo o povo brasileiro
nós também cumprimos pena
sem honra e sem trabalho
e a morte nos acena
de lá da ponta da praia

*

sábado, 15 de dezembro de 2018

sonho

líria porto

uma vida paralela
desperta enquanto durmo

*

inglória

líria porto

na dilatação do dia
a missão de botar ovo
(cacarejo cacarejo)
voo raso
o da galinha

*

sexta-feira, 14 de dezembro de 2018

espírito natalino é próprio o espírito do porco com maçã na boca

código

líria porto

quando ele dizia
saudade de comer goiaba
ela abria as pernas

*

bilboquê

líria porto

a vida é um brinquedo
dos mais antigos do mundo

sobe com dificuldade
na maioria despenca
quando acerta é pau
no cu

*

quarta-feira, 12 de dezembro de 2018

haicai

líria porto

tal como um arauto
a atravessar a cidade
o canto do galo

*

obscuridades

líria porto

em toda família existe
um cadáver no armário
uma história triste
ou escabrosa
guardada a sete chaves

um canalha uma ladra
um assassino
um tio que roubou a mãe
um pai que arrombou a filha
uma traição à pátria

(ninguém é melhor ou pior)

*

domingo, 9 de dezembro de 2018

sísifo

líria porto

a vida segue igual chumbo
e com o peso do dumbo
ninguém consegue voar

*

quinta-feira, 6 de dezembro de 2018

o brasil

líria porto

já andou de pires na mão
mas depois calçou sapatos
foi à escola à faculdade
tratou dos dentes da saúde
viajou de avião
mudou de cara

agora a coisa piora
é um país arrogante
embora empobrecido

(não demora ser faminto
pedir esmola de novo
abaixar o facho)

*

projeto

líria porto

ovelhas seguem o pastor
cabritas pulam a cerca
há quem queira ser boneca
eu só quero ser eu mesma

*

segunda-feira, 3 de dezembro de 2018

morro

líria porto

daqui pra lá tudo bem
de lá pra cá obstáculos
até parece que a serra
mais se inclina quando eu
ao fim do dia preciso
retornar pra minha casa

*

sábado, 1 de dezembro de 2018

rotina

líria porto

vou e volto
quando chego tranco a porta
tenho apego à solidão

*

dedicatória

nus descampados (im)puros
fiamos o plenilúnio

(líria porto)



*















quem tem pena de passarinho
é passarinho

(líria porto)

Arquivo do blog