quarta-feira, 27 de maio de 2020

auriga

líria porto

a vida é uma égua
que puxa minha carroça
a morte maneja as rédeas

*

sexta-feira, 22 de maio de 2020

esvaziamento

líria porto

tão sem poesia
meu verso
arremedo de ironia e medo
ao arrepio da letra
faz silêncio

*

a odontóloga

líria porto

a moça
com todo o aparato
tal qual astronauta
no meu céu da boca
sondava as crateras
por onde caminha
a dor
:
achou-a
num
canal
estreito

*

machão

líria porto

há uma espécie de gajo
que puxa o saco do chefe
desconsidera as mulheres
escraviza os subalternos
e mora dentro
                     do armário

*

cautela

líria porto

negaram o mar aos mineiros
em compensação
além das montanhas
dos campos
temos queijo goiabada
fogão de lenha
e poupança

*

domingo, 17 de maio de 2020

origem

líria porto

eu já sabia
o endereço
da avó maria
mas lá não ia
sua pobreza
me incomodava
e eu morava
naquele bairro
de gente besta
onde as pessoas
ignoravam-me
por eu ser preta

*

sábado, 16 de maio de 2020

elas

líria porto

às divas os divãs
às marias o fogão
o tanque
a pia

*

comunicado

líria porto

tu não sabias –– pois saibas
quem me cura da agonia de viver
é a poesia

*

16 de maio

líria porto

partiu malu
à segunda década
(definitiva)
entrou menina
(maricota)
sairá mulher
(maria luiza)
autônoma
dona absoluta
dos seus dias
:
beijos
meu amor
(da vovozinha)
sê feliz

*

quinta-feira, 14 de maio de 2020

bunda lelê

líria porto

amigos me seguem
um vírus me persegue
filhas e netos telefonam-me
porém quem me faz companhia
(livros lápis papel poesia)
é esse mau jeito acidulce
de fazer piadinha

*

terça-feira, 12 de maio de 2020

incompreensível

líria porto

sou a ovelha grega da família
o que digo ninguém entende

*

in_capaz

líria porto

em tudo fui leiga
legal umas vezes
noutras ilegal
da morte sei pouco
da vida quase nada
nem o necessário
pra sobrevivência

*

segunda-feira, 11 de maio de 2020

haicai

líria porto

em tempos de vírus
com o coração nas mães
saudades dos filhos

*

apelo

líria porto

façamos de conta
que o baile é de máscaras
e dancemos sem par
por enquanto

*

perversos

líria porto

têm bílis nas veias
têm sangue nos olhos
veneno entre os dentes
e seus descendentes
e seus aderentes
têm ódio desprezo
pelo saber a ciência
e os pobres

seu deus
o dinheiro

sua intenção
o extermínio

até quando?

*

sábado, 9 de maio de 2020

delícia

líria porto

orquídeas assim
tão brancas
lembram-me flores de coco
doce que mamãe fazia
com a fruta in natura
fatiada bem fininha
numa plaina

açúcar água as fitas
até dar ponto de bala
depois com a colher de pau
batia-as bem e pingava-as
na mesa de mármore

*

per si

líria porto

um vírus emparedou-nos
estamos dentro de casa
prisioneiros de nós mesmos
guardiões do próprio cárcere

(quem não trabalha não come
quem suja limpa)

*

sexta-feira, 8 de maio de 2020

apocalipse

líria porto

num ano bissexto
(o ano da besta)
um ser turbulento
além da doença
dor e sofrimento
causou a desgraça
a pobreza a tristeza
de um povo inteiro
então sepultado
(verde e amarelo)
sem reza sem bênção
em cova rasa

*

quarta-feira, 6 de maio de 2020

insaciável

líria porto

dom juan tinha uma tara
além de encher a cara
depois de esgotar a vara
entre as pernas das mulheres
dormia de cor-de-rosa
com um lindo baby doll
colado em algum marmanjo
que usasse barba
e bigode

*

terça-feira, 5 de maio de 2020

entrelinha

líria porto

puta que me pari
parto sem dor

*

sexta-feira, 1 de maio de 2020

haicai

líria porto

janela da sala
meia lua no horizonte
papoula amarela

*

dedicatória

nus descampados (im)puros
fiamos o plenilúnio

(líria porto)



*















quem tem pena de passarinho
é passarinho

(líria porto)

Arquivo do blog