sábado, 22 de fevereiro de 2020

astros

líria porto

sol luminoso
lua iluminada
dias e noites
no infinito
do palco

*

boxe

líria porto

o vento ruge
o sol abaixa o facho

o vento abranda
e o sol volta com tudo

*

haicai

líria porto

sobre o rio negro
qual barquinho de papel
a lua crescente

*

luto

líria porto

a viúva chora
usa um manto de graúna
durante o velório

*

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2020

alvo

líria porto

o branco é predador
captura as cores todas
travestido de pureza

*

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2020

nêmesis

líria porto

a deusa da vingança e da justiça
aja exemplarmente contra o mito
e seus sinistros

(é questão de tempo)

*

terça-feira, 18 de fevereiro de 2020

sobrecarga

líria porto

o marido os nove filhos
(desjejum almoço jantar
merenda dever de escola)
os cuidados com a casa
roupas limpas e passadas
as quitandas de domingo
pamonhas
mingau de milho
as visitas da família
dos amigos do meu pai
os hóspedes
um café atrás do outro
pia sempre abarrotada
(e amor e carinho
e gentileza)

entre escrava e heroína
como é que aguentava
como e quando conseguia
os crochês e os bordados
:
teria varinha mágica
sabia fazer milagre?

*

domingo, 16 de fevereiro de 2020

cova

líria porto

eu vou eu venho
eu quero eu tenho
porém o futuro
é igual um furo
um buraco negro
que engole tudo
(até a insolência)

*

bailado

líria porto

entre o berço e a tumba
é que a vida dança

*

pêndulo

líria porto

o mesmo coração
ora ama ora odeia
ora ama ora odeia

*

combinação e anágua

líria porto

marizete dorme com márcia
era casada com jackson
apanhou sofreu demais
não quer mais saber de macho

as duas se acertam
uma gosta de arroz
a outra de feijão
acrescentam a farofa
a salada o ovo frito
e vão vivendo

estão juntas já faz tempo

*

sábado, 15 de fevereiro de 2020

bola de vidro

líria porto

com o dólar a cinco reais
(eu sempre me antecipo)
confesso-lhes
:
não terei um puto

*

espuma

líria porto

adolescente
arrogante e magricela
perguntei ao médico
o que era bom para a memória
(achava-me aluada)

não comprei o remédio
encorpei-me
mas ainda hoje
lembro-me da resposta
"levedo de cerveja"

velha
com a cabeça aos cacos
pergunto-lhes humildemente
:
quantos copos
latas ou garrafas
e de qual marca?

*

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2020

desmonte

líria porto

quanto mais me descontruo
melhor me preparo
para o túmulo

a catástrofe

líria porto

a meio metro um do outro
falamo-nos pelas pontas dos dedos

nossa língua – o esquizofrenês
bipartida como a das víboras
espalha xingatórios palavras vazias
notícias sem fundamento

hoje em dia idiotas são ministros
e não temos onde esconder a cara

nossa sala de visitas
é um velório

*

malícia

líria porto

o cadáver
mergulhado
em sangue
:
no palácio
o cardápio
era frango
ao molho
pardo

*

domingo, 9 de fevereiro de 2020

lacre

líria porto

irei irás – todos nós
se nasceu está fadado
:
quem fez fez
quem não fez perdeu a chance

*

contratempo

líria porto

o corpo
morada provisória
irrisória
deteriora-se
piora com o passar dos anos
e não se presta a reformas

*

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2020

haicai

líria porto

a chuva fininha
tamborila na vidraça
canções de niinar

*

pele de galinha

líria porto

eu tenho mãos muito velhas
as minhas são mais antigas
que as mãos da avó
de eva

*

inundação

líria porto

a chuva da temporada
não chegou em pingos gotas
veio em baldes em bacias
em tanques e caixas d'água
atirados de uma vez
como rios caudalosos
rios verticais

*

sábado, 1 de fevereiro de 2020

períodos

líria porto

infância boa
adolescência maçante
maturidade árida

a velhice é outra espécie
de meninice

*

dedicatória

nus descampados (im)puros
fiamos o plenilúnio

(líria porto)



*















quem tem pena de passarinho
é passarinho

(líria porto)

Arquivo do blog