quarta-feira, 30 de maio de 2018

na ponta do lapso

líria porto

já vivi mais de três quartos
na verdade quatro quintos
sei que a parte derradeira
(por certo a mais difícil)
pode ser interrompida
a qualquer momento

*

terça-feira, 29 de maio de 2018

. ceticismo

líria porto

entre minhas coxas
cochichas o nome das outras
não me incomodo
:
todo amor é provisório

(duradouro
é carma)

*

salvo-conduto

líria porto

se não para a morte
necessito um passaporte
para a loucura

*

segunda-feira, 28 de maio de 2018

umbigo

líria porto

dei de matutar
entregue a milhões de grilos
de falar com meus mamilos
que o centro da barriga
é o poço da vaidade
frequentado por lombrigas
e por egos incapazes

*

cuidados

líria porto

na casa da bisavó
debaixo do filtro de barro
uma bacia esmaltada
aparava os pingos d'água

*

ranhuras

líria porto

nesta altura dos meus dias
não me permito frescuras

ciscam em torno dos meus olhos
milhões de pés de galinha

*

ru(s)gas

líria porto

as garras do tempo
afundam as ranhuras
na pele dos homens
e das mulheres

*

domingo, 27 de maio de 2018

estações

líria porto

na primavera
a infância

no verão
a juventude

no outono
homens maduros

no inverno
arribação

*

sexta-feira, 25 de maio de 2018

revisão

líria porto

meu amor gostava dela
e deve ser gente boa
a fulana que desprezo

confesso minha fraqueza
por defeito do meu ego
detestar uma pessoa

*

pulguenta

líria porto

chama-se vida
e é vira-lata –– a cadela

ao me ver abana o rabo
lambe-me as mãos
e à vezes
rosna

*

suspiros

líria porto

não vou engordar –– eu me proponho
e talvez até emagreça
se conseguir estancar a agonia
que me faz devorar
guloseimas

*

quinta-feira, 24 de maio de 2018

delator

líria porto

índio pinto pequeno
usa dedo indicador
para constranger
a tribo

*

quarta-feira, 23 de maio de 2018

leve

líria porto

voar como um pássaro
suportar o peso do corpo
não –– melhor borboleta
apenas bater as pétalas
mesmo que o voo não atinja
as alturas

hoje 
como um leque
só quero
abanar as flores

segunda-feira, 21 de maio de 2018

ser_tão

líria porto

deus é próprio o mandachuva
fosse justo olhava todos igualmente
não haveria seca nem miseráveis
:
deus é patrão
e protege os b(r)ancos

*

domingo, 20 de maio de 2018

elite

líria porto

brancos de almas pardas
cagam e disfarçam seu ranço
com perfume francês

*

sexta-feira, 18 de maio de 2018

equívocos

líria porto

de costas para a luz
projeta-se a sombra
e não se vislumbra
o futuro

*

quinta-feira, 17 de maio de 2018

dádiva

líria porto 

a vida
esse visgo
a gente se apega
ainda que doa
a vida é bela

*

quarta-feira, 16 de maio de 2018

deprimidos

líria porto

a tristeza que perdura
ela mina nossas crenças
reduz-nos a temperatura
transforma-nos em molambos
(mortos-vivos)
atirados para os cantos
sem presente
sem futuro

*

terça-feira, 15 de maio de 2018

contágio

líria porto

quando a vontade de nada
domina a mente e o corpo
a gente fica doente
exposta às bactérias

(e não adianta remédio
onde há indiferença)

*

segunda-feira, 14 de maio de 2018

cognome

líria porto

chamavam-me sardinha
(as pintinhas no nariz)
e eu lavava o rosto
com água de arroz
na esperança de apagar
o apelido

*

domingo, 13 de maio de 2018

dona mundina

líria porto

minha mãe
filha de árabe
submissa ao marido
(um português das arábias)
um dia teve alzheimer
não obedeceu mais ninguém
nem doutor
nem enfermeira
e até falou palavrões

(meu pai
revirou
na cova)

*

distribuição de renda

líria porto

aos pobres
escola casa comida
e sobretudo
um casaco de lã
para o inverno

*

sábado, 12 de maio de 2018

chantagem

líria porto

a vida é submissa
ao bordão da morte
:
ou dá
ou desce

*

sicrano

líria porto

passou e me deu garupa
seguimos à encruzilhada
apeei tomei meu rumo
ele foi pra outro lado
:
jamais o esquecerei
onde estará?

*

sexta-feira, 11 de maio de 2018

oblíquo

líria porto

igual a torre de pisa
eu tombo até certo ponto
mas não desabo

*

terça-feira, 8 de maio de 2018

movimento

líria porto

faço graça tiro sarro
mas sou tímida
e sou triste

isso não muda nada
a terra gira

*

extermínio

líria porto

tudo nos conformes
não haverá nenhum pobre
no tucanistão

serão removidos
ossos destroços e co'as cinzas
serão pintados os muros

(câmaras de gás
bananas de dinamite
o inferno é o limite)

*

boca suja

líria porto

comprei pimentas
malagueta e de cheiro
mais pela cor
que pela ardência

(ardidas me lembram
palavrão)

*

apaga_dor

líria porto

quando meu pai morreu
mamãe ficou apática
quando minha irmã morreu
(sua filha caçula)
mamãe se esqueceu de tudo
(até de quem era)
e mergulhou
na própria
finitude

*

decorativo

líria porto

furtivo –– o traidor
não vale um real furado
mas acumula milhões

*

predição

líria porto

a trombeta anuncia liberdade
será este um anjo enganador
a passar mel na boca
dos incautos?

*

poetinha

líria porto

o sol é farol a lua lanterna
eu vejo esse mundo com duas antenas
a interna e a externa

(igual um menino)

*

domingo, 6 de maio de 2018

sombra

líria porto

aporto
tu cais
eu rio
me aterras
eu sonho
despertas-me
:
por amor
deixa-me
em paz

*

inexorável

líria porto

a velhice tem cheiro de mofo
aparência do que é descartável
todos querem a presença do novo
ao velho lhe resta
a eternidade

(o destino da musa
é o museu)

*

sábado, 5 de maio de 2018

mulherada

líria porto

vovó maria
mãe da minha mãe
disse à minha irmã
–– minha neta
dê cá tua neta ––
a na festa de oitentanos
entraram enfileiradas
cinco gerações

*

sexta-feira, 4 de maio de 2018

crepuscular

líria porto

beber teu sangue até te deixar azul
beijar teu sol na boca –– sujar-me
de batom

*

reino animal

líria porto

nem pobre nem rica
mulher branca –– classe média
dependente do marido
tratada como titica
a oprimir negros e índios
e assimilar as maldades
das quais ela própria
é vítima

*

madame mim

líria porto

nem anjo nem santa tampouco diaba
mulher como tantas não manda
recado

*

pressão

líria porto

coração de mulher bate
coração de homem espanca
melhor seria tentassem
recordar qual o compasso
do coração das crianças

*

no ringue

líria porto

um vírus pôs-me a nocaute
ainda farejo a lona
(golpe baixo)
de longe escuto a contagem
porém acabou meu fôlego

(jesus me abane)

*

quarta-feira, 2 de maio de 2018

os carrascos

líria porto

mataram dona marida
depois enjaularam o urso
(nossa aurora boreal)
numa cela solitária
(espécie de sepultura)
no polo norte
onde qualquer convívio
é quase impossível
e a noite dura
seis meses

*

terça-feira, 1 de maio de 2018

testículo (pequeno teste)

líria porto

olho no olho –– de igual para igual
machão não tolera atrevimentos

*

mordaças

líria porto

a palavra presa
o grito calado
o berro na goela
a dor de garganta
o pé no pescoço
a vida de servo

*

dedicatória

nus descampados (im)puros
fiamos o plenilúnio

(líria porto)



*















quem tem pena de passarinho
é passarinho

(líria porto)

Arquivo do blog