quarta-feira, 28 de novembro de 2018

autoestima

líria porto

plantar uma rosa
sem gostar de espinhos

suprimir da flor
detalhes de origem

é muita maldade

(mulheres perfeitas
seres vulneráveis)

*

solstício

líria porto

na mais escura das noites
quando o futuro ruiu
o sol pensou desistir
porém havia outros seres
por eles acordou
e ainda brilha

*

terça-feira, 27 de novembro de 2018

extremos

líria porto

só sabe da chuva
quem tem pouca chuva
ou viu a inundação

*

segunda-feira, 26 de novembro de 2018

criação

líria porto

tu tens um primo que é pote
a tua irmã é uma bilha
és filho da mesma lama
que inundou mariana

meus parentes são os símios
micos-leão macacos-prego
chipanzés orangotangos
zezim e maricotinha

fui feita em milhões de anos
fizeram-te em sete dias

*

traços

líria porto

o que temos de melhor e de pior
acentua-se com o passar dos anos

*

maledicência

líria porto

seres rastejantes
suas línguas bipartidas
destilam veneno

*

domingo, 25 de novembro de 2018

haicai

líria porto

cocorococóoooo
o galo faz um escândalo
todo mundo acorda

*

sábado, 24 de novembro de 2018

oferenda

líria porto

a maria vai co'as ostras
e quando volta traz pérolas

*

a viagem

líria porto

a primeira etapa
rápida e confortável
foi de avião

seguimos de ônibus
com toda a bagagem
pela rodovia

por fim
vamos de carroça
para o precipício

*

insight

líria porto

queridas martha e mirthes
ninguém se livra da morte com merthiolate
emplastro e cataplasma

quando muito pode-se adiá-la
com vida ao ar livre boa alimentação
e  ginástica

(cuidado com cigarro bebida
solidão tristeza whatsapp
e facebook)

*

jorge

líria porto

o céu despenca e quem pensa
que tem lugar nessa barca
tira o cavalo da lua

(os ratos tomaram conta)

*

sexta-feira, 23 de novembro de 2018

censurados

líria porto

o silêncio se agarra à nossa sombra
e nos amarra e nos prende às lembranças
de um tempo de recesso e exceção

*

regras

líria porto

sangue desperdiçado
jogado fora do corpo
nos anos férteis

deus –– se existe
é misógino e machista

*

sedação

líria porto

na hora da minha morte
quero estar presente 

*

mexeriqueiras

líria porto

mostraram pra deus e o mundo
todas as frutas maduras

*

pico

líria porto

tomei o lugar da vovó
no topo da lista da morte
ninguém ultrapassa essa risca
:
não se escala o everest
sem corda

*

quinta-feira, 22 de novembro de 2018

um a um

líria porto

tal como matasse piolhos
o minuto estoura os segundos
entre as unhas

*

ocupação

líria porto

as horas passam o tempo
com os minutos no colo e os segundos
no bolso

*

impertinência

líria porto

velhice –– implicância da vida
com a infância e a juventude

*

antigamente

líria porto

preparar o arroz o feijão
o frango
fazer o doce de leite
e com areia do rio
lustrar o alumínio
até que apareça
um espelho

*

pinguela

líria porto

as nossas idas e vindas
em busca de equilíbrio
pra atravessar essa vida
que é uma espécie
de rio

(e não tem retorn
o)

*

plástico bolha

líria porto

como se matasse piolhos
o minuto estoura os segundos
entre as unhas

*

cisma

líria porto

velhice –– implicância da vida
com a infância e a juventude

*

tática

líria porto

os dias e as noites caminham
com os minutos no bolso
como se fossem pedrinhas
miolos de pão
:
assim retornam à trilha
e treinam o sol
e a lua

*

quarta-feira, 21 de novembro de 2018

origem

líria porto

natural de mim
nascida em estado
de êxtase

*

medo

líria porto

esse frio úmido
atravessa o osso
enferruja o espírito

*

terça-feira, 20 de novembro de 2018

choramingas

líria porto

o que quero não me serve
quem espero não me alcança

*

segunda-feira, 19 de novembro de 2018

ensinamentos

líria porto

meus filhos teus filhos
nossos filhos
educados para quê
para enfrentar cataclismos
com altruísmo coragem
ou para serem egoístas
cuidarem do próprio umbigo
ficarem em cima do muro
lavarem as mãos?

*

domingo, 18 de novembro de 2018

ioiô

líria porto

nem bem me manda embora
dá um passo atrás e me traz
de volta

*

pecados da carne

líria porto

toda vez que sente fome
joga-a na chapa quente
sapeca-a de um lado
doutro
come-a –– mesmo que sangre
e depois palita os dentes

*

ambição

líria porto

querer eu quero
poder eu posso
porém não devo
por egoísmo
lesar o próximo

*

arquivo

líria porto

se boto a boca no mundo
se conto tudo que sei
não vai sobrar vagabundo
que viva acima da lei

*

sábado, 17 de novembro de 2018

dogma

líria porto

é deus acima do estudo
e a gente na ignorância

*

revelações

líria porto

dia após dia
meses e meses
todas as vezes
durante os anos
vi-me no espelho
sem diferença
fui sempre a mesma
desde a infância
porém nas fotos
tantas mudanças
troco de couro
troco de casca
tal como as cobras
e as cigarras

(canto e sibilo)

*

sexta-feira, 16 de novembro de 2018

palavras são bumerangues

maré

líria porto

desfaz as pegadas
engole os vestígios
das idas e vindas
dos passos na praia
e quando amanhece
são novos o vento
o sol e a areia

(o mar é antigo)

*

segunda-feira, 12 de novembro de 2018

classe média

líria porto

no elevador do prédio
fragrâncias mistas confrontam-se
saturam o ambiente e provocam enjoo

*


guardiã

líria porto

se maria vai co'as ostras
maria vai co'a pérolas

*

pimenta

líria porto

boca suja –– nem tártaro
nem mau hálito
:
só palavrões

*

assaz

líria porto

sino sinistro
em nome de deus
serve o diabo

*

desdobramento

líria porto

se eu precisar
apagar a velha
acendo o farol

*

natalino

líria porto

papai noel é um saco
de risadas assombrosas
quinquilharias e gastos

*

domingo, 11 de novembro de 2018

das garantias

líria porto

a vida é vária
a gente varia verseja viaja
vocifera
e continua vulnerável

a morte
segura
definitiva
salta
no vazio

*

sábado, 10 de novembro de 2018

ainda que à tardinha

líria porto

as minas de minas
o belo horizonte
os campos gerais

a cara de esfinge
aquém da neblina
de costas pro mar

*

quinta-feira, 8 de novembro de 2018

perambeira

líria porto

o tempo –– esse sorrateiro
faz seu trabalho diário
com alguma sutileza
(uma ruga aqui outra ali
uns fios de cabelo branco
olhos sem brilho riso amarelo
corpo rechonchudo)
até que um dia o espelho
(ou uma fotografia)
revela-nos o declínio
:
daí por diante
um susto por minuto

*

quarta-feira, 7 de novembro de 2018

fardo

líria porto

carrego essa pessoa
que pesa como um presságio
com a força dos meus ossos
e endosso suas palavras
embora duvide um pouco
de parte do que me fala
:
nasci vou morrer com ela
nessa pele que me cabe

*

terça-feira, 6 de novembro de 2018

bagunça

líria porto

meu quarto é meu quanto
onde santo e diabo só entram
com a minha permissão

já os anjos (esses capetinhas)
fazem o que querem e conseguem
driblar a vigilância

*
o amor é volátil 
sólida é a nossa solidão

segunda-feira, 5 de novembro de 2018

sóror

líria porto

durante a missa
o recato
mas na sacristia
o pau comia

*

domingo, 4 de novembro de 2018

onde não se pode pensar alto 
tudo é rasteiro

para pedro

líria porto

pretos pobres prostitutas
precisamos preparar-nos
psicóticos no poder
(pente-fino pros piolhos)
podem nos perseguir
:
os pequenos os párias os poetas
os professores

*

sábado, 3 de novembro de 2018

é preciso peito para abrir as pernas 
e dar-se ao respeito

contorno

líria porto

toda sombra é modelo exclusivo
afeita à imagem e semelhança

*

machucados

líria porto

quais metralhadoras
feriram-me a alma e o corpo
virou cicatriz

*

sexta-feira, 2 de novembro de 2018

centelha

líria porto

luz ia luz vinha
luzia com duas pedras
acendia o fogo

*

ferramentas

líria porto

formão martelo alicate
sapatos de madeira
e um pé de ferro
para moldar os calçados
para fixar as solas
meu vizinho sapateiro
(boca cheia de tachinhas)
seu joaquim barbosa
(amado por dona jovem)
trabalhava dia e noite
era um homem pobre

*

baião de dois

líria porto

o toque o cheiro a pele
sussurros ao ouvido
igual arroz feijão
igual pão com linguiça

*

vizinhos

líria porto

intimidade é um misto
de confiança e afeto
e tudo pode ser dito
apesar da diferença
de credo e opinião

(sem empatia
ficamos restritos
aos cumprimentos
ao sobe e desce
do elevador)

*

alvejar

líria porto

botei ferver minhas fronhas
e depois vou perfumá-las –– quem sabe
clareio os sonhos e apago os pesadelos
que hoje em dia me avassalam

*

quinta-feira, 1 de novembro de 2018

aproximação

líria porto

os passos de lã da minha avó
ninguém ouvia –– antes sentíamos o seu cheiro
de sabão feito de cinzas

*

resiliência

líria porto

necessito a resistência das orquídeas
que florem e sobrevivem às condições
mais inóspitas

*

dedicatória

nus descampados (im)puros
fiamos o plenilúnio

(líria porto)



*















quem tem pena de passarinho
é passarinho

(líria porto)

Arquivo do blog