quinta-feira, 2 de setembro de 2021

contraproposta

líria porto


eu voo e volto
às vezes fico
não me demoro
então querido
casa com outra
e prosseguimos
tal como somos
bem mais que amigos
:
cada qual
no seu refúgio

(seremos para sempre
felizes )

*

morte

líria porto


é quando a pele
tem a palidez
do susto

*

tensões

líria porto


a morte puxa de um lado
a vida puxa do outro
até que a corda arrebente
do lado mais fraco

*

molambo

líria porto


igual a nudez
vestir roupa velha
conforta-me a pele
e o espírito

*

dia sete

líria porto

marcha sol/da/do
cabeça de pe/ni/co
di/rei/ta é doutro lado
esquerda é onde fico

*

engrenagem

líria porto

dissemos tudo que havia pra dizer-nos
com saudade com palavras e silêncios
tomou coragem - deitou-se do meu canto
e na concha tão perfeita de dois corpos
adormecemos e sonhamos
o mesmo son(h)o

(e tivemos o mesmo pesadelo)

*

ostra

líria porto


o sol engravida-me o cérebro
criadouro de tantas ideias
as inviáveis aborto
:
deixo nascerem
as pérolas

*

ignorância

líria porto


ofender desrespeitar desqualificar
são atos e tática dos autoritários
seres abjetos à busca de confronto

quem é incapaz de enxergar o outro
de compreender o que é sofrimento
dá co'os burros n'água

a qualquer momento

*

sete de setembro

líria porto

alguns
vários
muitos
tantos
todos ao mesmo tempo
(quase seiscentos mil)
deixaram suas covas
e caminharam
do norte
do sul
do leste
do oeste
do nordeste
do sudeste
para o planalto central
:
levavam cloroquina
ivermectina
e camisa de força
para o capitão
que atleta não carece
de vacina
(o oxigênio acabou
não há energia nem pontos
de luz)
*

revolucionário

líria porto


o verso empaca
não tenho pressa
:
verde
não te quero verde
e nem amarelo
quero-te vermelho
da cor da bandeira

*

temperatura

líria porto


a terra padece
calorão com calafrios
sintomas da febre

*

quarta-feira, 25 de agosto de 2021

funeral

líria porto


o brasil
na bacia
das almas
e os corpos
na vala
comum

*

do cerrado

líria porto


exposta ao tempo ruim
à ventania
mesmo com galhas torcidas
não me abatem
as intempéries
:
tenho casca grossa
resisto

*

fada madrinha

líria porto


de sorte que o azar
que persegue outras pessoas
desistiu de me seguir

acho que mamãe banhou-me
com água benta e sal grosso
logo no primeiro dia

e fechou meu corpo

*

sexta-feira, 20 de agosto de 2021

temperamentos

líria porto


o sol é de lua
ora aquece ora estorrica

a lua é ela
míngua desaparece
cresce e volta como nada
houvesse acontecido

*

demônios

líria porto


de tempos em tempos
surgem no planeta
uns seres malévolos
:
abusam do poder
insuflam a discórdia
instalam a miséria
condenam as pessoas
à morte e ao inferno

*

providência

líria porto

maria fecha a porta
que o vento - esse moleque
vem chegando co'a poeira
a tiracolo

*

desclassificado

líria porto


domingo mais parece
um dia de segunda

*

sem cerimônia

líria porto


acostumei-me
de tal forma
a ficar comigo
que dei de tomar
liberdade

acanhamento

líria porto


querer eu quero
poder eu posso
mas não me atrevo
que a timidez
tal como um freio
controla as rédeas
do meu desejo

*

arquivo

líria porto


lavrar um livro
livrar-nos do que está contido
represado como fosse um dique
necessitado de deixar fluir
a emoção

*

cavalgada

líria porto


da vida não faço o que quero
faço o que posso
o que consigo

por mais que a segure pelas rédeas
a vida é uma égua inquieta
que segue caminhos (im)próprios
que me joga em enrascadas
ora além ora aquém
de mim

(monto a vida em pelo)

*

haicai

líria porto


a lua é uma cuia
de porcelana chinesa
cheia de sorvete

*

figa

líria porto

treze - agosto - sexta-feira
três batidas na madeira
e tudo permanece
tal qual era
:
sem abracadabra

*

o velho

líria porto

em seu rosto
o árduo e doloroso esforço
pela sobrevivência

*

vívida

líria porto

resgato-me de mim
transfiro-me do porão das relembranças
para o corredor de ideias

*

celebração

líria porto


cachaça no copo
na panela o arroz
berinjela na chapa
há vinho nos cálices
e as cenouras apontam-nos
seu lugar de salada

o fogo crepita
chapéus sobrevoam-nos
recolhem-nos as palavras
como óbolos durante
a missa

(lá fora a algazarra
das maritacas)

*

quarta-feira, 18 de agosto de 2021

celebração

líria porto


cachaça no copo
na panela o arroz
berinjela na chapa
há vinho nos cálices
e as cenouras apontam-nos
seu lugar de salada

o fogo crepita
chapéus sobrevoam-nos
recolhem-nos as palavras
como óbolos durante
a missa

(lá fora a algazarra
das maritacas)

*

prole

líria porto


couberam e cabem em mim
todas maiores que eu
(e melhores)
as quatro filhas

*

cobertura

Líria porto

sobre a cabeça
sobe à cabeça
sob a cabeça
só a cabeça
:
sóbria?

*

trégua

líria porto


no tempo do amor eu fiz guerra
depois da guerra
fiz amor

*

a moça

líria porto

uma flor uma pintura
algo que de tão belo
beire a perfeição

*

compensação

líria porto


haja sol ou haja lua
a vida é o cacto que nos habita
:
tem espinho
mas dá flor

*

desbandeirada

líria porto

associo verde amarelo
a desordem e retrocesso

*

orfiar

líria porto


no princípio era o verbo
depois o pronome o substantivo o advérbio o adjetivo
e finalmente o silêncio

*

roseira

lírai porto

a vida é uma planta
repleta de flores efêmeras
e espinhos duradouros

*

pantaneiro

líria porto

meu coração tal qual brejo
uns atolam até o pescoço
outros mal sujam os pés

*

isaquias

líria porto


rema rema rema_dor
vai - desliza sobre as águas
o sol é medalha

*

ao pai do messias

líria porto


mesmo sem acreditar nele
envio-lhe um recado
- deus - toma providências
em teu nome cometem
barbaridades

*

gracias

líria porto


do homem rude
de alma delicada
que chamei de pai
herdei quase tudo
até o agasalho
a bengala
a irreverência
o gosto e a paixão
pela beleza

*

planos

líria porto


ia morar em paris
na bagagem botei a infância
um punhado de palavras
algumas fotografias
e umas roupinhas
:
desisti da mudança
não tenho agasalho
não falo francês
e em paris não conheço
viv'alma

*

revisão

líria porto


não te metas com meu texto
eu mesma o atesto assino-o
e assumo os erros

*

tóxico

líria porto

a separação foi seu antídoto
já deu marido - até nunca mais

*

batismo

líria porto


ao rastro do sofrimento
dei-lhe um nome - cicatriz

*

x-9

líria porto


marreco - o suspeito
pretendia ser o rei no país
dos arapongas

*

dominação

líria porto


quando um pinto vira galo ele se acha
e é por isso que a galinha sai de baixo

*

abaixo da linha do equador

líria porto


servido em rodelas
o sabor dos sabores
:
difícil é descascá-lo

(a fruta do paraíso
tinha gosto de isopor)

*

suco de pedra

líria porto

em tempos de pandemia
para mantermo-nos vivos
fechamo-nos em nós mesmos
abrimos mão do convívio
também morremos
um pouco

*

floração

líria porto


dei de conversar co'as plantas
elas me ouvem atentas
digo-lhes palavras sinceras
como vovó me dizia
e falo para meus netos

à flor de maio eu lhe explico
não sintas inveja nem temas
tudo tem seu tempo certo
quando as orquídeas se forem
surgirão tuas novas pétalas

(sempre haverá beleza
com isso não contam os fascistas)

*

o tempo que o tempo tem

líria porto


achava
a vida
curta

diante dos últimos acontecimentos
passou a pensar que a vida está de bom tamanho

o que fará
se um dia sentir
que a vida foi além
da medida?

*

quarta-feira, 21 de julho de 2021

cambalhotas

líria porto


o amor me botou no colo
ensinou-me a dar beijos de língua
a dizer com vozinha idiota
coisas indizíveis
o amor me partiu ao meio
e colou com saliva
*

haicai

líria porto


entreabre as pálpebras
orquídea recém-nascida
no canto da casa

*

nocaute

líria porto


a dor recorrente
vez por outra some
mas nem me dá tempo
de ficar contente
retorna mais forte
e com luvas de boxe
joga-me na lona

*

líria porto


com um pé na finitude
outro na eternidade
espera-se que ao fim de tudo
haja paz pro corpo
e a alma

(seja lá o que isto seja)

amem-se
amém

*

segunda-feira, 12 de julho de 2021

porão

 líria porto

gosto desse canto para tecer versos
quatro paredes teto baixo
piso escorregadio

*

sexta-feira, 9 de julho de 2021

precariedade

líria porto

ando um tanto tonta
e enquanto a vida (se) me (as)segura
a morte me aponta a ponte
para a outra margem

*

quinta-feira, 8 de julho de 2021

domadora

líria porto


consigo dominar minha vertigem
e os cristais fugidos do canal
retornam ao labirinto

*

identidade

líria porto


os que renegam a raça
escondem as origens
não merecem ser chamados
de mestiços
:
tornam-se brancos encardidos
capitães do mato

*

tática

líria porto


a poesia não foi embora
apenas tomou distância
para acelerar na volta

*

quarta-feira, 7 de julho de 2021

pandemônio

líria porto


tal como um camelo mastiga o deserto
passo o tempo a ruminar as horas
sem saber ao certo o dia da semana
se é começo ou fim
de mês
acordo no meio da noite
amanheço sonolenta
sumiram-me os sonhos
não há domingos
doem-me as corcovas
:
os pesadelos permanecem

*

quinta-feira, 1 de julho de 2021

temporário

 líria porto


daqui por diante
só por enquanto
dia após dia

oral

líria porto


sem cerimônia
abriu-lhe a braguilha
e meteu a boca

descartáveis

líria porto


o homem se desumaniza de tal forma
o sofrimento a vida e a morte do outro
já não lhe importam

*

cigarra

líria porto


conquanto
e apesar da idade
não tenha dificuldade
para transportar o corpo
deixará sua carcaça
em algum canto da praça
irá ousar
outro voo

*

quinta-feira, 17 de junho de 2021

desesperadamente

líria porto

abraçar a beleza como um náufrago
agarra uma tora em plena
correnteza

*

segunda-feira, 14 de junho de 2021

nulidades

líria porto


homens que detestam mulheres
machistas motorizados
(as cacholas não passam de capacetes)
a seguirem
a louvarem o chefe
igualmente misógino cabeça oca
arruaceiro sem nenhum caráter
bandoleiro verde amarelo
profissional do nada
:
nádegas
grudadas
ao sofá

*

sexta-feira, 11 de junho de 2021

monotonia

líria porto


no exato ponto em que estamos
tudo é tão chato
maçante
o tempo pasta e rumina
horas de ontem e amanhã

*

quinta-feira, 10 de junho de 2021

imprevisto

líria porto


morava sozinha
ficara confusa
não sabia ao certo
se era quarta ou quinta
se limpava a casa
ou se ia à feira
mas sentia frio
e a tosse intensa
levara-a a deitar-se
descansar da lida
:
morreu no domingo

*

terça-feira, 8 de junho de 2021

paciência

líria porto

pesou o peso de gêmeos
nos pratos daquela balança
houve o equilíbrio possível
e enquanto durou o convívio
deixou crescerem
as crianças
então pediu
o divórcio

*

meia tigela

líria porto


tão só tão lua
tão luz tão sol
tão eu tão tua
tão tu só teu
tantão
tantim

*

que noite

líria porto

almofada de alfinete
em cama de faquir

safo

líria porto


debaixo da minha saia
seres alados e até mesmo
alguns fantasmas

*

desejo

líria porto


enfiar o bico
na corola de uma flor
igual colibri

*

a bolha onde vivo

líria porto

cada vez mais rija e espessa
era uma película

praga

líria porto


a alma do povo
que paira sobre vós
há de condenar-vos ao inferno
mas antes - espero
apodrecereis atrás das grades
oh bestas feras

*

calendas

líria porto

desde
então
tudo
agora
fica
pra
depois

*

dedicatória

nus descampados (im)puros
fiamos o plenilúnio

(líria porto)



*















quem tem pena de passarinho
é passarinho

(líria porto)

Arquivo do blog