domingo, 30 de novembro de 2008

miserável

líria porto

sinto a sede de um rio seco
de um vinho findo

não vieste
              não virás

e as uvas estão verdes

*

Um comentário:

Cosmunicando disse...

a pior das misérias talvez... e tão contundentemente colocada aqui.

dedicatória

nus descampados (im)puros
fiamos o plenilúnio

(líria porto)



*















quem tem pena de passarinho
é passarinho

(líria porto)

Arquivo do blog