terça-feira, 11 de novembro de 2008

eureca

líria porto

perdeu-se o sono entre as trevas
a noite dura mil anos – não sei pedir
nem  rezar

vigio o escuro
sua cara sem cabimento
sequer um sonho
ou um susto

acendo um verso
               invento uma estrela

*

Um comentário:

Pavitra disse...


líria, porto de estrelas...

dedicatória

nus descampados (im)puros
fiamos o plenilúnio

(líria porto)



*















quem tem pena de passarinho
é passarinho

(líria porto)

Arquivo do blog