domingo, 2 de novembro de 2008

promessa

líria porto

juro pela língua que esta língua há de lamber
pelo cale-se do vinho cuja cor reduz-me o verso
pelos cravos e espinhos arrancados destas pétalas
pelos passos que caminham nestes caminhos de pedra
hei de me entoar poeta

*

2 comentários:

Cosmunicando disse...

já entornou-se!

Pavitra disse...


torno de poesias...

dedicatória

nus descampados (im)puros
fiamos o plenilúnio

(líria porto)



*















quem tem pena de passarinho
é passarinho

(líria porto)

Arquivo do blog