segunda-feira, 2 de junho de 2008

rame-rame

líria porto

inquieta no meu canto
não perdia uma letrinha
tal e qual um pirilampo
queria a luz que alumia

eu teci diversos versos
uma tiara um destino
então veio uma andorinha
desfiou o meu tecido

hoje é segunda-feira
dia de limpar a casa
pôr a sujeira no lixo
asa é coisa de domingo

ô vida ingrata

*

Um comentário:

Cláudio B. Carlos (CC) disse...

Oi!

Muito bom!
Coloquei um link lá no BALAIO DE LETRAS, tá?

Beijos,

*CC*

dedicatória

nus descampados (im)puros
fiamos o plenilúnio

(líria porto)



*















quem tem pena de passarinho
é passarinho

(líria porto)

Arquivo do blog