terça-feira, 26 de novembro de 2019

troféu

líria porto

quando um rio
atravessa a vida
de um menino
esse ribeirinho
de alma encharcada
que nasceu à margem
aprende o ofício
dos antepassados

sua intimidade
com aquelas águas
cresce a cada dia
como o cardume
ou o peixe grande
que ele traz à barca

*

Nenhum comentário:

dedicatória

nus descampados (im)puros
fiamos o plenilúnio

(líria porto)



*















quem tem pena de passarinho
é passarinho

(líria porto)

Arquivo do blog