sábado, 20 de maio de 2017

esgoto

líria porto

os buracos os perigos as ciladas
um pequeno descuido e tudo
a rolar pelo ralo

*

sexta-feira, 19 de maio de 2017

parla_patão

líria porto

rompantes de indignação
são falácias são bravatas
ocultação de cadáveres

*

quinta-feira, 18 de maio de 2017

companheiro

líria porto

mesmo quando vai embora
o amigo fica –– faz parte de nós
qual tatuagem

*

segunda-feira, 8 de maio de 2017

o caseiro

líria porto

analfabeto QI baixo
e nome bem adequado
:
gentil

(delicadeza nos gestos
na fortaleza do aço)

*

domingo, 7 de maio de 2017

sardas

líria porto

para compensar
a sua alma tão alva
precisou manchar a pele
de pecado

*

por debaixo dos panos

líria porto

lá onde o sol não bate
nas nossas intimidades
assuntos que são tabus
pintos bocetas e cus
pequenos e grandes lábios
glandes clitóris vaginas
meias verdades e taras

*

tentação

líria porto

menina –– o seu short curto
veio um beija-flor bicar
sua bunda

*

fio dental

líria porto

sou a parte que não cabe
no teu minifúndio

*

sábado, 6 de maio de 2017

rampeira

líria porto

rapariga –– dona moça
inocente mas nem tanto
nuazinha ou use manto
mas tenha sabor picante
de juntar água na boca
de todo e qualquer santo

*

domingo, 30 de abril de 2017

historinha infame

líria porto

em miserópolis
república dos sacanas
os sinistros da autoridade postiça
mais a câmara dos putos
auxiliados por togas fardas e jornais
(que papelão)
transformam trabalhadores em escravos
e amásias em damas
recatadas

(o tempo roda ao contrário)

*

incréu

líria porto

reza a lenda que jesus cristo
filho de deus e de maria
(história mal contada)
morreu na cruz para nos salvar

(vão sacrifício
estamos perdidos
e mal pagos)

*

sábado, 29 de abril de 2017

desaforado

líria porto

aquele rato
fez de mim gato e sapato
e até me chamou de cachorra
:
vai ter troco

*

duplo

líria porto

noz
fechados dentro da pele
fetos

nós
afetos além da casca
gêmeos

*

miss

líria porto

a seriema
usa penacho
meias laranja
e saltos altos
:
elegância
no mato

*

lacre

líria porto

fechei o corpo
a inveja não me atinge
nem ela nem seu olho
gordo

*

perdição

líria porto

afastavas meus joelhos
enveredavas-te essência adentro
e eu sentia a tua lava
queimar-me as carnes –– me desfazer

então partias e só voltavas
quando querias

para salvar-me
fugi

*

haicai

líria porto

na palma da mão
orquídeas desidratadas
e delicadezas

*

profanação

líria porto

és tu o livro que abro
folheio-te
sorvo de ti as palavras
leio e releio os sentidos
os ruídos
os silêncios
aprofundo-me
:
conheço-te louco
a louco

*

quarta-feira, 26 de abril de 2017

baú

líria porto

talvez tenha muita coisa
porém tudo é quase nada
coleciono geringonças
acumulo badulaques

*

sábado, 22 de abril de 2017

apóstase

líria porto

os dias pastam
depois da ponte –– o abismo

safam-se os ricos
(sempre de paraquedas)

os pobres?
fodidos e mal pagos

*

elza

líria porto

sempre à cor da pele
e sua voz magnífica
entre os belos lábios

*

quinta-feira, 20 de abril de 2017

maciez

líria porto

o que eu quero é dançar bolero
mulher de botero com chapéu de coco

*

quarta-feira, 19 de abril de 2017

inóspitos

líria porto

vou-me para a patagônia
(orcas pinguins leões marinhos)
prefiro o frio o vento as geleiras
aos homens sem coração

*

trash

líria porto

em brasília merdas federais
em curitiba –– de segunda
instância

*

quinta-feira, 13 de abril de 2017

prenha

líria porto

maria
de mão em mão
nunca sabia direito
quem era o pai
da criança

*

colmeia

líria porto

na nossa casa
sempre cabia mais um
além dos nove meninos
os melhores amigos
os conhecidos
os bichos de estimação
os primos os tios os vizinhos
os hóspedes
:
lá em casa parecia pensão

*

quarta-feira, 12 de abril de 2017

prato cheio

líria porto

alegria vem das tripas
com fome ninguém é feliz

*

na contramão

líria porto

as distrações no percurso
as derrapadas nas curvas
malversações de recursos
assaltos aos cofres públicos
as licitações espúrias
prevaricação cinismo
mentiras da grande mídia
os cúmplices da (in)justiça
o golpe à democracia
a nossa própria omissão

*

terça-feira, 11 de abril de 2017

segunda-feira, 10 de abril de 2017

haicai

líria porto

os dias de abril
trouxeram as nuvens de março
as manhãs cinzentas

*

sábado, 8 de abril de 2017

sentença

líria porto

somos o preâmbulo
do nosso esqueleto

*

imbróglios

líria porto

o passado –– qual sombra
não larga do nosso pé

o futuro é no horizonte
e o presente continua
embrulhado

*

sexta-feira, 7 de abril de 2017

constrangimento

líria porto

um sonho diz tanto de nós
mas com vergonha –– em forma
de códigos

tivéssemos orgulho do que somos
falava na lata

sem subterfúgios

*

alegria só me inspira quando finda

haicai

líria porto

as letras têm asas
vão de palavra em palavra
trocam o sentido

*

pássaro

líria porto

peixe fora d'água
precisei de asas
e nadei no ar

*

bundão

líria porto

era formiguinha
foi morar no açucareiro
virou tanajura

*

haicai

líria porto

sobretudo nada
peito costas borboleta
campeão olímpico

*

não fugi de casa –– foi a casa que fugiu de mim

ma(r)gnânimo

líria porto

e era tanto peixe
que faltou gente
que faltou balaio
pra tanta fartura

*

haicai

líria porto

lá –– dependurado
acordou dormiu de novo
o bicho-preguiça

*

crença

líria porto

não acredito em santos
em bons homens imperfeitos
boto fé

*

quentura

líria porto

a cama me acolhe eu me aninho –– acomodo-me
tal como o pintinho debaixo das asas
da galinha

*

terça-feira, 4 de abril de 2017

apetitosa

líria porto

uns e outros –– quase todos
que se deitaram com ela
voltaram pouco depois
uma espécie de fascínio
um vício pelos sabores
como ela fosse um banquete
mulher para mil talheres

*

o rótulo

líria porto

ferro a marcar o gado
apelidos disfarçados de carinho
crueldade

*

segunda-feira, 3 de abril de 2017

amargo

líria porto

onde não havia mendigo
a miséria floresce e eu lhe digo
resvala de ruim para péssimo

*

sedentário

líria porto

toda vez
que tem vontade
de fazer ginástica
vai pro quarto
cobre a cabeça
:
a vontade passa

*

domingo, 2 de abril de 2017

opinião

líria porto

usar de toda franqueza
é causa de inimizades
:
há quem prefira
a omissão das palavras
algo que lhe permita
a convivência

(mesmo que engula sapos)

*

sábado, 1 de abril de 2017

ração

líria porto

enfiam-nos
goela abaixo
em forma de iguarias
porcarias e venenos
(pelancas ossos
agrotóxicos
salsichas presuntos
coxinhas)
:
pagamos um alto preço
pelo lixo que comemos

*

sexta-feira, 31 de março de 2017

sujeira

líria porto

depois de comido tudo vira bosta
até o que a gente gosta

*

quinta-feira, 30 de março de 2017

haicai

líria porto

flor de sabugueiro
seis meninos com sarampo
aflição de mãe

*

dos focinhos

líria porto

há pérolas cultivadas
há pérolas naturais

para os porcos
tanto faz

*

quarta-feira, 29 de março de 2017

calafrio

líria porto

a porta range
e o empurrão do vento
escancara o medo

(a bolsa na maçaneta
e dentro dela o celular
acende)

*

fracasso

líria porto

todas as fugas
as mortes no mar
são o naufrágio
da humanidade

*

encabulado

líria porto

não falo sua língua
não línguo seu falo
ele mora em cabul

*

castração

líria porto

o amor –– gaiola invisível
impede-nos de ser autênticos
algema-nos o corpo a alma
peia nossos pés
poda nossas asas

*

opressão

líria porto

os pontos as vírgulas –– cuspi-os
para que respires sem os espinhos
da minha asfixia

*

melancolia

líria porto

no corpo nem tanto
no entanto na alma
as dores crônicas

*

refugiados

líria porto

porto
e depois arantes
os meus sobrenomes
vindos de navio
:
homens de trabalho
semi-analfabetos
os meus dois avôs
elias e manuel
um de atrás os montes
outro das arábias
em fuga das guerras
em busca de paz
na terra brasilis
de tantas promessas

*

terça-feira, 28 de março de 2017

nem morta

líria porto

podia me comer
trepar comigo
fazer amor
fazer sexo
:
possuir-me
isso nunca

*

segunda-feira, 27 de março de 2017

istmo

líria porto

ninguém vem aqui 
só eu vou
e se não voo azar meu
ilhas se cercam de ausências
penínsulas se prendem –– seguram-se 
ao continente
:
estendo-me à tua grandeza

*

sábado, 25 de março de 2017

da liberdade

líria porto

vou com quem quero
por onde quero
e vem comigo
quem tem vontade

por minha causa
eu partia
por tua causa
eu voltava

(ia-me sem te deixar
levava-te no pensamento)

*

espelunca

líria porto

vendem minha pátria
por qualquer mixaria
na bacia das almas

(os entreguistas
os usurpadores)

*

sexta-feira, 24 de março de 2017

mandona

líria porto

mamãe me empurra
mamãe me freia
mamãe me escuta
de cara feia

(e se eu fosse
a mãe da mamãe?)

*

mea culpa

líria porto

dedo que me acusa
só o da minha mão

*

assim ó

líria porto

a minha alma gênia
rebelde sem calça
às vezes me prende
às vezes me assalta

*

quarta-feira, 22 de março de 2017

ao rés do chão

líria porto

a escrita me ferra me fode
me finca me fura e me faz
submisso

*

terça-feira, 21 de março de 2017

haicai

líria porto

no céu tudo limpo
dona chuva –– faxineira
não deixa uma nuvem

*

segunda-feira, 20 de março de 2017

paranoia

líria porto

daqui pra lá de lá pra cá
na faixa do meio –– no exato ponto
do equilíbrio
perdeu o eixo e nunca mais
por mais que queira
chegará à beira
                       de algo explícito

vive entre quatro paredes
para ele tudo é um risco

*

domingo, 19 de março de 2017

corriqueiras

líria porto

as palavras que uso
são aquelas do batente
das conversas diuturnas
que dão co'a língua
nos dentes

*

bíblico

líria porto

samaria
cinco maridos
e o cântaro do amor
vazio

(nada que um cesto
possa resolver)

*

fera

líria porto

de bloquear sentimentos
estimular os instintos
surgiu um homem cruel
potencial assassino

sábado, 18 de março de 2017

irremediável

líria porto

a fome me come a sede me bebe
o ar me respira e o que me consome
é o tempo

*

o déspota

líria porto

comum como os outros
apenas com mais poder
tornou-se um tirano

*

haicai

líria porto

as nuvens cinzentas
enquanto a chuva despenca
o vento assobia

*

sexta-feira, 17 de março de 2017

eu não sou um robot

líria porto

uma coisa não deixo
que o horror me governe
que me ponha arreio
use freio e espora
que estale o chicote
em nome da ordem
e do progresso

(por amor colaboro
ponho estrela no peito)

*

quarta-feira, 15 de março de 2017

desabafo

líria porto

quarta-feira bruta
e os filhos da puta todos
não merecem a mãe que têm

*

segunda-feira, 13 de março de 2017

démodé

líria porto

esse jeito tão sincero de dizer as coisas
tão direto
peito aberto
parece que caiu de moda
incomoda quem tem culpa no cartório
quem se esconde atrás
da hipocrisia

*

serão

líria porto

sem hora para me ver
a me chamar de senhora
disfarça junto à mulher
o que fizemos
fazemos
quando ao invés do escritório
ele some no mundo

*

perfil

líria porto

mudei de lugar
e de outro ângulo
pude te ver diferente

*

temporários

líria porto

qual um rio sem mar
sem olhar para trás
abre caminho
envereda-se
segue em frente
tropeça nas pedras
transborda de sonhos
desvia-se
porém não deságua
seca antes
:
a vida acaba
na foz

*

domingo, 12 de março de 2017

contradições

líria porto

a carne é faca
foice de dois legumes

*

de pescador

líria porto

o céu transborda e derrama
no corpo verde do mar
o azul inteiro da abóbada
todo o amarelo solar

eu me estatelo na areia
uma sereia me abana
com sua cauda de peixe
e sua voz maviosa

*

sábado, 11 de março de 2017

requinte

líria porto

chique é comida no prato
chique é não ser marionete
chique é o estado laico
chique é a escola pública
chique é ter trabalho
sapato agasalho
a fartura é chique
(a miséria é brega)
chique é cuidar da vida enquanto a morte não vem
chique é a diferença
chique é poder discordar
chique é poder acordar
chique é o voto consciente
chique é a pergunta
(a manipulação - essa é brega)
(a guerra é brega)
(a desesperança é brega)
(o desemprego é brega)
pensar é chique
(a ignorância é brega)
:
a vida?
ah a vida é chiquérrima
e a morte inevitável

*

sexta-feira, 10 de março de 2017

vastidão

líria porto

nas estradas do espaço
poeira de estrelas e buracos
negros

*

o avesso

líria porto

olhos nos olhos
no fundo
vê-se defeitos
virtudes
tantas essências
e fluidos
muitos acertos
e erros

olhos nos olhos
do espelho

*

quarta-feira, 8 de março de 2017

irmãs

líria porto

manhãs tardes e noites
as auroras os crepúsculos
o sol a lua as estrelas
um mundo de igualdade
todas as raças e credos
sem violência preconceito
de muita camaradagem
fartura compreensão
sabedoria saúde
é isso que nos desejo
e não apenas um dia

*

segunda-feira, 6 de março de 2017

encerramento

líria porto

o tempo voa
ossos esfarinham-se
dói o corpo e o coração
bate pino

*

escambo

líria porto

troco o dia da mulher
por igualdade entre os sexos
e uma lava-louças

*

domingo, 5 de março de 2017

difícil

líria porto

dar cabo de mim?
o tiro entra por um ouvido
sai pelo outro

*

quarta-feira, 1 de março de 2017

da sereia

líria porto

aqui no canto do mundo
um canto desafinado
pra distrair-nos dos dias
de injustiça e barbárie

*

08 de março

líria porto

mulheres do mundo inteiro
todas as crenças e raças
brancas negras amarelas
mestiças peles vermelhas
lésbicas mulheres trangêneras
todas num corpo só
pela igualdade de gênero
pelo direito de ser

*

terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

colarinhos-brancos

líria porto

vassalos do poder
lacaios do capital
entreguistas
fecham acordos
fuçam e furam leis
alinhavam remendos
sem sequer saber
cerzi-los

*

haicai

líria porto

manhã cinza chumbo
galos cacarejam e os cães
ladram no quintal

*

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

voo

líria porto

escalar o penhasco
e ao chegar lá no alto
jogar o corpo no espaço

*

necessidades

líria porto

madame
resolve a fome e a gula
almoça e janta com santo
ceia e merenda com lúcifer

*

sábado, 25 de fevereiro de 2017

chin ching

líria porto

a bunda murcha
os peitos pela cintura
a mulher em cingapura
(belíssima)
a receber seus fregueses

*

rio doce

líria porto

mariana
não o riso espontâneo das águas
rio com lágrimas sal nos lábios
batismo de sangue
e lama

*

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

gratuito

líria porto

eu amo as brabuletas humanas e insetas
eu amo as humanas brabuletas e incertas
eu amo as mundanas

*

desilusão

líria porto

de chorar virou do avesso
por esperar tanto tempo
não o denunciar
achar que sapos são príncipes
e que ela própria
é princesa

*

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

haicai

líria porto

vênus platinada
qual estrela de cinema
a pisar nas nuvens

*

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

sensíveis

líria porto

partes internas das dobras
por onde passam arrepios
lá onde moram as cócegas

*

autorretratação

líria porto

monoglota troglodita –– filósofa de boteco
penúltima flor do lar inculta
e velha

*

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

di_urnas

líria porto

de pular de galho em galho
ora macaco ora passarinho
canto e faço micagens
mas não me afasto um milímetro
dos meus princípios
e afins

*

pena capital

líria porto

condenados desde o nascimento
deslizamos pelo corredor da morte
durante toda a vida

*

docinho

líria porto

açúcar açúcar açúcar
mascavo cristal refinado de confeiteiro
necessito mais açúcar que oxigênio

*

conselho

líria porto

se eu fosse tu
(acontece que não sou)
faria tudo diferente
e nem por isso
melhor

*

pontos fortes

líria porto

se queres ler minha alma
começa por me levantar a saia
procura-me na celulite nas varizes
na fragilidade

*

domingo, 19 de fevereiro de 2017

possuir-me?

líria porto

pobre diabo
possuir é apoderar-se da alma
nenhum homem o conseguiu

*

haicai

líria porto

manhã sem véu
o sol reza a missa
mas não perdoa

*

sábado, 18 de fevereiro de 2017

o pato de troia

líria porto

vestiram verde amarelo
ocuparam a avenida
acusaram julgaram
bateram panelas
exigiram o impeachment
instalaram o caos
enfiaram a viola no saco
e depois
morderam a língua

das complicações

líria porto

despenco dentro de mim
e quanto mais chego ao fundo
percebo que nesse mundo
não há lugar para o simples

(há quem prefira
rosas de hiroshima)

*

meteoro

líria porto

o macho veio com tudo
apontou –– errou o murro
raspou na orelha do mundo
espatifou-se em si mesmo

*

delação

líria porto

quando as verdades são murchas
mentiras são suculentas
acusa-se um lado de espúrio
se não têm provas
inventam-nas

*

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

da concorrência

líria porto

pomba gira dança roda pira
pomba é
foda –– levou meu amor
e eu sobrei no terreiro


*

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

moça de família

líria porto

a manhã –– linda e cheirosa
irmã de aurora e tardinha
quer visitar a prima
mas não pode

(é que noite tem má fama
vive de bar em bar
cercada de puta
marmanjo
a cheirar pó de estrela)

*

doméstico

líria porto

domingo maria foi morta
com a faca da cozinha
a mesma que preparava
a comida do assassino

*

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

tortura

líria porto

fagulhas
agulhas de fogo
fincadas nos poros
no couro nas unhas
nos ossos
forçam-nos a fazer
o que querem
os poderosos

*

paupérrimo

líria porto

saio à procura do verso
a mendigar qualquer rima

vejo-o na esquina –– inerte
com crise de hipotermia

*

belzebu

líria porto

o postiço –– um capiroto
com seus dedinhos infectos
seus ministrinhos de merda
a transformar meu país
num solo impróprio
infértil

*

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

amore

líria porto

íamos juntos
lado a lado
abraçados
de mãos dadas
pelas ruas
pelos becos
pela avenida

nos lugares
perigosos
segurava-te
mais forte
tinha medo
que sumisses
que te fosses
antes de mim

tu partiste
fiquei órfã
sem afago
sem amigo
e tua falta
é mais funda
que a tua cova

*

sábado, 11 de fevereiro de 2017

xeque-mate

líria porto

despencam-se os impérios
com eles os poderosos
aqueles que imaginam
que a vida só é válida
para eles próprios

(reis cavalos e bispos
nós todos somos peões
tudo vai num mesmo golpe
para a mesma vala)

*

repartir o pão

líria porto

não choveu –– senti certo alívio
cansei-me do céu chorar
lágrimas de crocodilo

(soubesse o céu o que é justo
quanto dói a escassez
chovia no sertão)

*

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

síntese

líria porto

mais dia
menos dia
noite

*

haicai

líria porto

despenca do céu
qual bola de um deus menino
a lua amarela

*

haicai

líria porto

imensa redonda
a lua feita a compasso
tu e eu na janela

*

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

mascarados

líria porto

então eu não fui
neguei-me
quis ser eu só para mim
sou a pessoa que tenho
não poderia perder-me
por alguém que conhecera
num baile de fantasia

*

obra

líria porto

o poema
nunca fica pronto
a gente mexe mexe mexe
e quanto mais mexe
mais fé

*

bullying

líria porto

verso me pega
é na curva

atravesso a avenida
estapeia minha bunda

a poesia destroça-me
(a poesia é profunda)

*

o passado

líria porto

quisera tê-lo esquecido
deixei-o faz tanto tempo
porém frequenta meus sonhos
ressurge dos labirintos
atiça medos remorsos
revolve minha desordem
bagunça-me os sentimentos

*

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

haicai

líria porto

os lírios no mato
brotaram como capim
natureza pródiga

*

bisavós

líria porto

depois dos setenta
a velhice galopa
e o espelho 
como algoz
esfrega o tempo
nas nossas
fuças

(melhor manter o humor)

*

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

passeio

líria porto

dispersou-se o vento
ficou-me a brisa
camisa de algodão
caminho na praia
pegadas na areia
espero me sigas
tarde de verão

*

devastação

líria porto

goles de ressentimento
algumas gotas de mágoa
consumidos todo dia
funcionam como veneno
fazem surgir algum câncer
entopem as coronárias

*

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

até que a vida nos junte

líria porto

a gente não nasce grudado
porém um dia se encontra
resolve andar lado a lado

*

marcha-ré

líria porto

era uma vez o futuro
então ergueram os muros
não se vê mais o horizonte

*

autofagia

líria porto

cadáveres cheios de vida
um banquete às bactérias –– às varejeiras
um brinde

*

tribunal

líria porto

quem sabe de ti
tu ou eu
que vejo teu desajuste
tuas maldades orgulho
e ainda assim te aceito?

quem sabe de mim
eu ou tu
que não perdoas meus erros
e em mim só achas
defeitos?

quem sabe de nós
quem nos julga?

*

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

cuspida e escarrada

líria porto

olho-o e me convenço
esse espelho não é meu
deve ser da minha avó
a mais velha mulher
do mundo
:
a matusaleia

*

em resumo

líria porto

a vida é a santa –– é a puta
a que promete e não cumpre

a morte é certa

*

terça-feira, 31 de janeiro de 2017

audrey

líria porto

esta senhora de luxo
carregava no colo os famintos
os desvalidos

(com_paixão é o limite)

*

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

viúva alegre

líria porto

sem ti
sempre um perigo
à sombra de mim
sem o farol que ilumina
sem o sol –– à míngua
;
e no entanto
feliz

*

ao molho madeira

líria porto

carne de segunda
osso duro –– carne
de pescoço

(as uvas estão verdes)

*

contenda

líria porto

pois servo é meu corpo
minh'alma é liberta

aquele é a pedra
e esta é o vento

tal como um casal
os dois sempre às turras

(um solta
outro puxa)

*

domingo, 29 de janeiro de 2017

reviver

líria porto

lembranças fazem comigo
o que um borrifo d'água faz
co'as plantas

*

sábado, 28 de janeiro de 2017

extermínio

líria porto

furassem-me os olhos
cortassem-me a língua
domassem-me o espírito
apagassem-me o pensamento
dessem-me soda cáustica
ou coca-cola

*

mordaça

líria porto

aos trambiqueiros puritanos moralistas de plantão
palavras com patentes vocábulos graduados
compatíveis com a moral os bons costumes
e a tradicional família de minas
:
pênis ânus nádegas vagina pelos pubianos genitália
papai noel coelhinho da páscoa barbie cicuta
estricnina e pindamonhangaba

*

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

morador de rua

líria porto

tu lá fora eu aqui
a pensar que a tempestade te adoece
enquanto –– da vidraça –– eu te olho
e tu bebes mais um gole
de injustiça

*

seiva

líria porto

o tempo –– no dia a dia
suga das nossas veias
a mocidade e o viço

a vida?
goteja

*

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

em regime fechado

líria porto

chupo as balas
que lambem a intimidade
dos meus lábios

*

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

(in)sensibilidade

líria porto

o que chamamos concreto
(isto isso aquilo)
e poderá ser medido
em quilos litros ou metros
não deve ser comparado
ao que sentimos
(amor ódio compaixão)
ou à tristeza dos muros
à maravilha da arte
ou ao perfume
da flor

*

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

regresso

líria porto

se rua fosse avenida
perderia meu sossego

mudar-me-ei
para o beco

*

haicai

líria porto

tal qual um brilhante
estrela de magalhães
cruzeiro do sul

*

sábado, 21 de janeiro de 2017

supremo corte

líria porto

um juiz submerge e com ele
as sujeiras da república

*

lusco-fusco

líria porto

a sol me cega
a treva apaga meu olho
só me resta a penumbra
a luz das estrelas
e a lua

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

laçada

líria porto

sem saber se é namoro
ou apenas amizade
(melhor seja as duas coisas)
vez por outra dormir juntos
sem cobrança sem ciúme
e depois voltar pra casa

(romeu romeu
eu sou minha
tu és teu)

*

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

curitiba

líria porto

da primeira vez
em praças em avenidas
ipês e araucárias

da segunda vez
caquis pulavam os muros
dos quintais daqui

*

intolerância

líria porto

em nome de deus
matava-se perseguia-se
santa inquisição

*

haicai

líria porto

o sol de pantufas
amanhece de mansinho
curitiba city

*

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

febre

líria porto

pele arrepiada
uma quentura no entorno
fogo dos infernos

*

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

drumondava

líria porto

em cima –– no caminho –– tinha uma nuvem
tinha uma nuvem acima do passarinho

*

fêmea

líria porto

assim sua língua
capaz de capar machista
fio de navalha

*

domingo, 15 de janeiro de 2017

haicai

líria porto

é hoje que escapo
para a terra de leminski
num pássaro de aço

*

taxas

líria porto

nas estradas do céu
não tem pedágio

*

haicai

líria porto

pastoreio nuvens
conduzo-as ao bebedouro
bacia do rio

sábado, 14 de janeiro de 2017

vida

líria porto

tu eu –– nós todos
grandes pequeninos
dentro duma bolha
vamos à deriva
flutuamos
seguimos
em nossa película
cada vez mais frágil
cada dia

*

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

infanticídio

líria porto

transformou o trio
(um por um dos filhos)
em neurótico psicótico
irresponsável

*

desmanche

líria porto

no dia de reis retirei os enfeites
as bolas douradas as luzes vermelhas
os laços os anjos
as estrelas

os passarinhos não tive coragem
quem sabe quisessem fazer novos ninhos
cantar sobre a árvore alegrar
o verde

*

bin

líria porto

dizia-me –– aqui é o meu oásis
bebia-me comia-me e voltava saciado
pra sua vida de areia

(eu era a predileta do harém)

*

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

infantilidade

líria porto

fugi do namorado
não quis vê-lo cada vez mais velho
sem selo de validade
nem deixei que assistisse
minha caduquice

*

musa

líria porto

abandona-me
vai embora
sai com outros
e são tantos
eu a espero
quando volta
vem altiva
orgulhosa
como eu gosto
:
não suporto poesia rasteira
disposta a lamentos

*

saída

líria porto

o mundo assim -– hostil
nenhum portal de fuga

o corpo fica aqui
a mente centrifuga-se

e torna-se mais lúcida
viagens planetárias

vasculha vênus marte
júpiter e saturno

procura outras galáxias
enfrenta os obstáculos

pr'algum lugar se muda
exausta

inconclusa

*

convivência

líria porto

tu não és o meu brinquedo
eu não sou tua boneca
o que será de nós dois
debaixo do mesmo teto?

(nossos roncos nossas neuras
nossos barulhos internos
tomara nossos espinhos
não estraguem nossas pétalas)

*

penúltimo capítulo

líria porto

eu tinha um amor morava longe
a quilômetros e quilômetros de mim
(mais de seiscentos)
todo dia de manhã telefonava – vou à padaria
queres que eu te leve alguma coisa?

eu sempre respondia
quero amor eu quero sim
traz-me queijo
e pão com gergelim

*

autômato

líria porto

depois que vim embora
depois que ele se foi
o vácuo entre nós dois
qual um buraco negro
sugou o gosto das coisas
deixou em minha boca
sabor de isopor

(sem doce sem azedo
viver não cheira
nem fede)

*

marola

líria porto

rio de mim –– oceano-me
mas jamais um tsunami

*

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

a obra

líria porto

escoras de madeira aparas de ferro
vozes de operários batidas de martelos
e o urro da serra makita nas pilastras
de concreto

*

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

meu menininho

líria porto

enforcou-se
nas cordas do meu corpo
:
não o aninhei ao peito
jamais provou do meu leite
e dorme para sempre
sem pai sem mãe

*

descontentamento

líria porto

contigo fui ao inferno
(fazia muito calor)
quis ir ao céu me disseste
vai com deus
porém no céu senti frio
um vazio interior e não sei
o que é pior

*

domingo, 8 de janeiro de 2017

vermelho

líria porto

dispara para rateia
(lado canhoto do peito)
o meu amor

*

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

desejo

líria porto

frutos proibidos
(pois que já tínhamos donos)
atraíamo-nos como imãs
afinávamos a saliva
(água na boca)

*

dedicatória

nus descampados (im)puros
fiamos o plenilúnio

(líria porto)



*















quem tem pena de passarinho
é passarinho

(líria porto)

Arquivo do blog