quarta-feira, 28 de novembro de 2007

possibilidades

líria porto

se o coração batucar
rondar melhor o amor
ficarem juntos bem juntos
jogará todas as fichas
e fará muitas loucuras

*

terça-feira, 27 de novembro de 2007

miolo

líria porto

antes do sol e vistas do alto
as luzes da cidade são flores sem pétalas
fincadas no asfalto

*

quinta-feira, 22 de novembro de 2007

a amante

líria porto

tem o dom de dissipar-lhe as cinzas
atiçar as brasas avivar o fogo

(depois fá-lo dormir)

*

terça-feira, 20 de novembro de 2007

haicai

líria porto

entre o céu e o mar
algodão doce ou espuma
paz absoluta

*

sábado, 17 de novembro de 2007

tudo é festa

líria porto

clarita rouba doces - não pra si para o titio
e seu passinho macio é delicioso

(um suspiro um brigadeiro
ninguém liga pode levar)

os olhinhos da menina são tão lindos
mais bonitos que a manhã de outubro

*

quinta-feira, 15 de novembro de 2007

ssssssssssssssssssssss

líria porto

se eu soubesse sibilar esses esses estridentes
eu seria simplesmente a serpente

*

passarinho

líria porto

acordei pitanga e tão madurinha
mas não o bastante –– um minuto antes
ele fora embora

levara amora no bico

*

o semáforo

líria porto

num de repente o destino
metido a guarda de trânsito
vai em frente atenção para
(verde amarelo vermelho)

assim caminho prossigo
velocidade tranquila
sem ilusão e sem pressa
a licença é provisória
obrigatória a parada
:
e a terra me seja leve

*

quarta-feira, 14 de novembro de 2007

o cara e a coroa

líria porto

não me calarei
ao calaboca do rei

sou o outro lado
da moenda

*

terça-feira, 13 de novembro de 2007

miscelânia

líria porto

a bela dormiu com a fera e teve uma filha
chamada marília que usava presilha
no cabelo

quis ser estrela casou-se com dirceu
amigo do romeu da julieta

de caso em caso e não por acaso
cresceram-lhe asas saiu do casulo
virou borboleta

(poeta é bicho besta)

*

domingo, 11 de novembro de 2007

desentendimentos

líria porto

ergueram muralhas cavaram abismos
e as flores que havia dos dois lados
tornaram-se invisíveis

*

nesgas

líria porto

aos sete anos de idade
fui morar no paraíso
paissandu quarenta e quatro
araguari  interior
de minas

*

sexta-feira, 9 de novembro de 2007

impenitentes

líria porto

por teus pecadinhos alvos
ou pelo breu dos pecados
poderás ser condenado
porém os pecados rubros
encarnados de sem lei
de lascívia de desejo
elevam-te aos céus
que eu sei que eu sinto
que eu vejo

*

trôpegas

líria porto

bêbado de vinho e vida
estas pernas nem parecem minhas

*

seleção

líria porto

acostumei-me aos sabores delicados
finos temperos boas essências

recuso vida insossa palavras azedas
e atitudes ásperas

*

achados e perdidos

líria porto

um verso azul
de rimas celestes
daquelas afundadas
quando o mar se encrespa

um verso vermelho
ponta de punhal
caldo borbulhante
notícia de jornal

um verso verde
jogado no deserto
a morrer de sede
entre galhos secos

um verso amarelo
pena de canário
largado na gaiola
por um gato incauto

um verso branco
caído duma asa
em tempo distante
tempo de criança

um verso preto
sem procedência
versão do preconceito
da intolerância

*

segunda-feira, 5 de novembro de 2007

precoce

líria porto

aprendeu sozinha
costurava as letras as sílabas
a sentença
:
teria parte com o demo?

*

sábado, 3 de novembro de 2007

apresentação

líria porto

constrange-me falar de mim
avaliar-me não vale
outros é que o farão
autoanálise é um perigo
somos sempre complacentes
vemo-nos tão diferentes
do que nos vê um amigo
ele sim já nos conhece
e às vezes haja prece
pela nossa salvação

não sou boa não sou má
insegura muitas vezes
um ser pra lá de mutante
porém leal sei que sou
por um amigo eu vou
ao inferno e aos abismos
mesmo que ao fim de tudo
diga a ele um palavrão
porque amigo
é amigo

sou delicada e não sou
sou debochada e não sou
sou complicada e não sou
sou pra frente e sou careta
às vezes brava outras não
há quem me goste não goste
mas se não julgo ninguém
ninguém será meu juiz

para o público uma senhora
aos íntimos não predetermino
mas também vai depender
de quem estiver comigo
:
achas-me doida gosto disso
sou doida muito assumida
sou doidinha pela vida

*

parientes

líria porto

o corpo por quem choram e recebem pêsames
não precisa lágrimas e a companhia
chegou tarde

*

sexta-feira, 2 de novembro de 2007

dedicatória

nus descampados (im)puros
fiamos o plenilúnio

(líria porto)



*















quem tem pena de passarinho
é passarinho

(líria porto)

Arquivo do blog