terça-feira, 26 de junho de 2018

prendam-me em camisa de flor

proteção

líria porto

nunca disse que te amo
nem vou dizer –– o que sinto
sinto muito
não será usado
contra mim

*

o telefonema

líria porto

(se quem atende é a madame
melhor dizer –– é engano)

alô
quem fala?
com quem tu queres falar?
contigo mesmo doutor
é que morro de saudades

és tu?
custo a crer
eu penso em ti tempo todo

(e tudo voltou à tona
o sentimento as lembranças
o amor do cão
da cadela)

*

frustrações

líria porto

e quando chega a noite
devora o dia contido
e bebe além da conta
e come mais que
a barriga

*

domingo, 24 de junho de 2018

privilégios

líria porto

eu posso tu podes –– eles não
por esta razão não devemos
enquanto houver um
à margem

*

pão fresco

líria porto

ele vinha camuflado
óculos jaqueta boné
olhava de um lado
doutro
(passos rápidos)
entrava –– trancava a porta
dirigia-se a meu quarto
e só então mais tranquilo
beijava-me e se despia

após umas duas horas
vestia tudo de novo
saía meio fugido
passava na padaria
aquela perto da praia
(para apagar as pegadas)
e voltava para casa

sexta-feira, 22 de junho de 2018

de espuma

líria poro

aba marítima
cheia de garças
bendita sois
entre as mais belas
bendito é o mar
o céu a brisa
e as águas

*

o maestro

líria porto

procurei-o por toda banda
ele tocava a orquestra

*

intimidade

líria porto

em toda a sua extensão
(do focinho ao rabo)
os cães são sensíveis
a afagos

*

ioiôs

líria porto

as nuvens que o vento leva
as nuvens que o vento traz
tais quais esses pensamentos
que vão e voltam
e não param

há nuvens que evaporam
há pensamento esquecido
e nuvens de tempestade
e pensamento suicida

*

pretextos

líria porto

em nome de deus
o diabo faz guerra

*

afins

líria porto

melhor amiga é a irmã
nascida doutra barriga

melhor amigo é o amor
com quem jamais
casaremos

*

goooooooolpe

líria porto

e não é bola
é bala
camisa verde amarela
pedra quadrada
que invade como petardo
e abala
a democracia

*

dividida

líria porto

pode ficar com a bola
eu sei brincar de outra coisa

*

quinta-feira, 21 de junho de 2018

na escuridão

líria porto

as estrelas brilham
como piscam os vagalumes
:
quem acende as luzes?

*

domingo, 17 de junho de 2018

quem?

líria porto

então eu pergunto
quem vai traduzir a minha alma
se não para o sânscrito
para o português
da padaria

*

ultimátum

líria porto

entre ti e ela
escolho a cadela

*

contrassenso

líria porto

o corredor
ilhado por paredes e portas
permanece parado

*

sábado, 16 de junho de 2018

na moita

líria porto

a lua –– sorriso de monalisa
está a aprontar alguma

*

sexta-feira, 15 de junho de 2018

a viagem

líria porto

um astronauta
virá me buscar
de raio ou cometa
para outra galáxia
onde estão meu pai
minha mãe
minha avó
e todos aqueles
que viraram
estrelas

*

quinta-feira, 14 de junho de 2018

bisonho

líria porto

os pesadelos soltos
e o sonho preso

*

terça-feira, 12 de junho de 2018

marido

líria porto

pega outra faca e colabora
pica o chuchu descasco o abacaxi
e a gente chega junto

*

à foz

líria porto

vou-me como um rio
que sabe o percurso
de memória

*

haicai

líria porto

o galo madruga
arromba o portão do dia
com muito barulho

*

segunda-feira, 11 de junho de 2018

a_deuses

líria porto

uma partida a mais
um parto a menos
quiçá um aborto

*

êxtase

líria porto

bêbada
sem uma gota de álcool
de vida mesmo de espanto
do labirinto descompensado
que é a existência

*

domingo, 10 de junho de 2018

sintonia

líria porto

a vida
canal de te ver
saiu do ar

(perdemos a concessão)

nem voz nem imagem
de ti eu só tenho
um ruído

(e o chuvisco)

*

quinta-feira, 7 de junho de 2018

do mato

líria porto

ganhei uma pena verde
para escrever meu verso
não careço de caneta
a tinta tiro da veia
:
eu sou contra o progresso
contra o comércio
e o dinheiro

*

fingimento

líria porto

quero crer que o crocodilo
sente como crocodilo
coisas muito diferentes
das coisas que a gente sente
:
crocodilo é crocodilo
gente eu não sei
quem é

*

desperdício

líria porto

elas têm tudo
muito mais que tudo
e não acho justo
(têm boa índole)
que elas se tornem
seres insensíveis
de coração duro
:
todas as crianças
podem ser levadas
ao bem e ao mal

*

fuzuê

líria porto

a passarada alvoroça
as madrugadas
na roça

*

o déspota

líria porto

acusa julga e prende
e nem precisa haver crime

*

cadeado

líria porto

amor és a senha
contigo entro saio –– abro e fecho
o cadeado

*

haicai

líria porto

primeiro de junho
um avião risca o céu
rastros de fumaça

*

surrupio

líria porto

há mãos que dão
mãos que tiram

a que assina os decretos
é a mão do larápio

*

censura

líria porto

tenho estado
tenho sido
abduzido pelo sistema
que me faz calar o bico
abafar meu sentimento

*

vício

líria porto

há quem lute para escrever
eu luto para não escrever
isso é uma cachaça

*

rodízio

líria porto

quando a água se evapora
ela sobe forma a nuvem
e o bom da novidade
é que um dia a nuvem chove
rega o chão e enche o rio

o sol volta –– recomeça
seca o excesso de umidade
e remoça a floresta

*

dedicatória

nus descampados (im)puros
fiamos o plenilúnio

(líria porto)



*















quem tem pena de passarinho
é passarinho

(líria porto)

Arquivo do blog