quarta-feira, 31 de julho de 2013

divergências

líria porto

mais fácil um camelo passar no fundo da agulha
que a linha da cidadania costurar
desacordos

*

terça-feira, 30 de julho de 2013

folha seca

líria porto

à força da ventania
de um lado a outro
pousa aqui ali
            a borboleta            

*

segunda-feira, 29 de julho de 2013

tráfego

líria porto

transito entre estrelas
trafico pó de pirlim pim pim

tem quem cegue a luz que sigo
tem quem me segue

vamos todos para o abismo

*

desesperança

líria porto

procuro-me já não me acho
em meu lugar o que tenho
é este olhar sertanejo
tão seco não verto lágrimas
aqui não chove faz tempo
o gado morreu não há pasto
e tudo o mais como eu
perdeu o verde
o orvalho

*

domingo, 28 de julho de 2013

precisão

líria porto

a reza é rasa a missa omissa
um terço não é metade daquilo
que necessito

*

sexta-feira, 26 de julho de 2013

ocaso

líria porto

minhas janelas
abertas para o mundo
de tanto sol nos olhos
enceguecem

*

esquecimentos

líria porto

aqui ali acolá
quais folhas no outono
chuva seca
a fazer monturo
da nossa própria
poeira

*

distrações

líria porto

envelheci e em vão pergunto-me
em que gavetas enfiei as minhas horas
onde perdi meu tempo?

*

quinta-feira, 25 de julho de 2013

pelas costas

líria porto

o desamparo do frio a falta de agasalho
o tiro à queima-roupa – a salvação
ao contrário

*

adversário

líria porto

o galo uns gols
e uma gula de estrela
entalada na goela
da raposa

*

terça-feira, 23 de julho de 2013

solitário

líria porto

sem um corpo para matar seu desejo
o amor é criativo – dá seu jeito

*

segunda-feira, 22 de julho de 2013

tutela

líria porto

desta lua que navego
é que pego o impossível
e o mais incrível de tudo
é dela eu fazer escudo
para nos proteger

*

domingo, 21 de julho de 2013

caligrafia

líria porto

prefiro falar pela ponta do lápis
e esta fala calada diz de mim
quase tudo

*

em círculos

líria porto

atrás do vento vem chuva
atrás da chuva vem sol
atrás do sol vem a lua
atrás da lua meus olhos

*

benzinho

líria porto

se essa lua se essa lua fosse fixa
eu mandava eu mandava te buscar
para vê-la para vê-la aqui comigo
da janela da janela do meu quarto

*

beleza

líria porto

qual flor desprendida do galho
a moça de saia rodada atravessa
a alameda

*

pernas curtas

líria porto

não falo outras línguas
nem fui às estranjas
:
tudo que (d)escrevo
é fruto do chão
que me pisa

*

respeito

líria porto

à poesia que não cabe nas palavras
silêncio

*

sexta-feira, 19 de julho de 2013

disparidades

líria porto

um furacão entre as pernas
no coração a nevasca – o sexo no equador
a alma lá no alasca

*

quinta-feira, 18 de julho de 2013

rejuvenescer

líria porto

sorvia o olhar do neto
matava a sede de infância
chegava a beber frescor
no azul próprio
das manhãs

*

a culpa

líria porto

o cupido
não mirou direito
e acertou meu peito
fez uma ferida

*

domingo, 14 de julho de 2013

pira

líria porto

a escrita me chama
a escrita me arde  palavras são
labaredas

*

o míope

líria porto

vigia o que está
ao redor – não a mim
fora de foco

*

sábado, 13 de julho de 2013

para ouvir e olvidar

líria porto

o grito contido na dor
tem o som tão agudo que o mais
silencia-se

*

experiências

líria porto

para entender o veneno da serpente
rastejo

ponho-me depois de quatro
testo o chão sinto-o firme
submeto-me ao pasto

eu
por fim
fico
de pé
tenho
menos
equilíbrio
mas
assim
a vida
é

*


sem asas para voar

líria porto

um pensamento me salva
atira-me lá para o alto
depois me solta
:
d
e
s
a
b
o

*

alergia

liria porto

encafifei-me com o mofo
borrifei-lhe um antiácaro
quase morro

*

orfandade

líria porto

minhas asas não respondem
ao chamamento do voo – doem tanto
devo voltar para o ovo
:
quero minha mãe

*

sexta-feira, 12 de julho de 2013

desapaixonado

líria porto

e de tanto tanto
e de quase tudo
o maior espanto
foi nada restar
:
nem lembrança

*

sedutor

líria porto

não me cantou não me encantuou
mas cantou para mim e eu
caí na lábia

*

quinta-feira, 11 de julho de 2013

carma

líria porto

eu que vou que volto
que sou mais antiga que a própria idade
acumulo vidas
uma após as outras
procuro saídas para tanto
quase

*

quarta-feira, 10 de julho de 2013

fracasso

líria porto

a timidez salta aos olhos
:
vermelhos suados e trêmulos
somos poças de orgulho

*

terça-feira, 9 de julho de 2013

sossego

líria porto

não quero filhos na guerra – nem pais
eu quero é balas de caramelo

*

joias

líria porto

pescador de pérolas
mergulho na procura
das palavras

*

segunda-feira, 8 de julho de 2013

impudente

líria porto

desprovido de bom senso
lá vem o vento
levantar as nossas saias
expor as nossas vergonhas
até então bem guardadas
debaixo dos panos

*

des_tremor

líria porto

eu que ando atrás de mim
eu que sou a minha sombra
não me assombro com mais nada
o medo acabou e os fantasmas
são lençóis dobrados

*

carnal

líria porto

minhas pernas quando enlaçam tuas coxas
nossos corpos se preparam para um voo de cavalos
um galope selvagem que nos levará exaustos
para o céu dos loucos

*

domingo, 7 de julho de 2013

miss

líria porto

viçosa mas sem sabor
como maçã argentina
(gosto de isopor)

*

franqueza

líria porto

tenho mania de corte
tu tens mania de corte

(diferentes pronúncias)

eu risco o verbo
tu o rebuscas

*

quinta-feira, 4 de julho de 2013

fulano de tal

líria porto

coração cérebro vísceras
e ainda ginga?
:
é o bicho

*

quarta-feira, 3 de julho de 2013

chupins

líria porto

pegam-nos por baixo
agarram-se-nos à sombra
sobem-nos pelas coxas
enfiam-se-nos pelos orifícios
mamam em nosso peitos
depois nos asfixiam

*

engasgo

líria porto

palavra que me trava a goela
faz-me difícil engolir a vida
:
injustiça

*

terça-feira, 2 de julho de 2013

desastradas

líria porto

as minhas mãos nada fazem
mas também não se aposentam
vez por outra quebram a louça
precisam catar os cacos

*

segunda-feira, 1 de julho de 2013

desluz

líria porto

desse a alma para o capeta
e isso lhe rendesse bons lucros
não pensaria duas vezes

(para uns o inferno
é céu)

*

dedicatória

nus descampados (im)puros
fiamos o plenilúnio

(líria porto)



*















quem tem pena de passarinho
é passarinho

(líria porto)

Arquivo do blog