terça-feira, 31 de janeiro de 2017

audrey

líria porto

esta senhora de luxo
carregava no colo os famintos
os desvalidos

(com_paixão é o limite)

*

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

viúva alegre

líria porto

sem ti
sempre um perigo
à sombra de mim
sem o farol que ilumina
sem o sol –– à míngua
;
e no entanto
feliz

*

ao molho madeira

líria porto

carne de segunda
osso duro –– carne
de pescoço

(as uvas estão verdes)

*

contenda

líria porto

pois servo é meu corpo
minh'alma é liberta

aquele é a pedra
e esta é o vento

tal como um casal
os dois sempre às turras

(um solta
outro puxa)

*

domingo, 29 de janeiro de 2017

reviver

líria porto

lembranças fazem comigo
o que um borrifo d'água faz
co'as plantas

*

sábado, 28 de janeiro de 2017

extermínio

líria porto

furassem-me os olhos
cortassem-me a língua
domassem-me o espírito
apagassem-me o pensamento
dessem-me soda cáustica
ou coca-cola

*

mordaça

líria porto

aos trambiqueiros puritanos moralistas de plantão
palavras com patentes vocábulos graduados
compatíveis com a moral os bons costumes
e a tradicional família de minas
:
pênis ânus nádegas vagina pelos pubianos genitália
papai noel coelhinho da páscoa barbie cicuta
estricnina e pindamonhangaba

*

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

morador de rua

líria porto

tu lá fora eu aqui
a pensar que a tempestade te adoece
enquanto –– da vidraça –– eu te olho
e tu bebes mais um gole
de injustiça

*

seiva

líria porto

o tempo –– no dia a dia
suga das nossas veias
a mocidade e o viço

a vida?
goteja

*

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

em regime fechado

líria porto

chupo as balas
que lambem a intimidade
dos meus lábios

*

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

(in)sensibilidade

líria porto

o que chamamos concreto
(isto isso aquilo)
e poderá ser medido
em quilos litros ou metros
não deve ser comparado
ao que sentimos
(amor ódio compaixão)
ou à tristeza dos muros
à maravilha da arte
ou ao perfume
da flor

*

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

regresso

líria porto

se rua fosse avenida
perderia meu sossego

mudar-me-ei
para o beco

*

haicai

líria porto

tal qual um brilhante
estrela de magalhães
hemisfério sul

*

sábado, 21 de janeiro de 2017

supremo corte

líria porto

um juiz submerge e com ele
as sujeiras da república

*

lusco-fusco

líria porto

a sol me cega
a treva apaga meu olho
só me resta a penumbra
a luz das estrelas
e a lua

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

laçada sem nós

líria porto

se é namoro amizade
(melhor seja as duas coisas)
vez por outra dormir juntos
sem cobrança sem ciúme
e depois voltar pra casa

(romeu romeu
eu sou minha
tu és teu)

*

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

curitiba

líria porto

da primeira vez
em praças em avenidas
ipês e araucárias

da segunda vez
caquis pulavam os muros
dos quintais daqui

*

intolerância

líria porto

em nome de deus
matava-se perseguia-se
santa inquisição

*

haicai

líria porto

o sol de pantufas
amanhece de mansinho
curitiba city

*

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

febre

líria porto

pele arrepiada
uma quentura no entorno
fogo dos infernos

*

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

drumondava

líria porto

em cima –– no caminho –– tinha uma nuvem
tinha uma nuvem acima do passarinho

*

fêmea

líria porto

assim sua língua
capaz de capar machista
fio de navalha

*

domingo, 15 de janeiro de 2017

haicai

líria porto

é hoje que escapo
para a terra de leminski
num pássaro de aço

*

taxas

líria porto

nas estradas do céu
não tem pedágio

*

haicai

líria porto

pastoreio nuvens
conduzo-as ao bebedouro
bacia do rio

sábado, 14 de janeiro de 2017

vida

líria porto

tu eu –– nós todos
grandes pequeninos
dentro duma bolha
vamos à deriva
flutuamos
seguimos
em nossa película
cada vez mais frágil
cada dia

*

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

infanticídio

líria porto

transformou o trio
(um por um dos filhos)
em neurótico psicótico
irresponsável

*

desmanche

líria porto

no dia de reis retirei os enfeites
as bolas douradas as luzes vermelhas
os laços os anjos
as estrelas

os passarinhos não tive coragem
quem sabe quisessem fazer novos ninhos
cantar sobre a árvore alegrar
o verde

*

bin

líria porto

dizia-me –– aqui é o meu oásis
bebia-me comia-me e voltava saciado
pra sua vida de areia

(eu era a predileta do harém)

*

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

infantilidade

líria porto

fugi do namorado
não quis vê-lo cada vez mais velho
sem selo de validade
nem deixei que assistisse
minha caduquice

*

musa

líria porto

abandona-me
vai embora
sai com outros
e são tantos
eu a espero
quando volta
vem altiva
orgulhosa
como eu gosto
:
não suporto poesia rasteira
disposta a lamentos

*

saída

líria porto

o mundo assim -– hostil
nenhum portal de fuga

o corpo fica aqui
a mente centrifuga-se

e torna-se mais lúcida
viagens planetárias

vasculha vênus marte
júpiter e saturno

procura outras galáxias
enfrenta os obstáculos

pr'algum lugar se muda
exausta

inconclusa

*

convivência

líria porto

tu não és o meu brinquedo
eu não sou tua boneca
o que será de nós dois
debaixo do mesmo teto?

(nossos roncos nossas neuras
nossos barulhos internos
tomara nossos espinhos
não estraguem nossas pétalas)

*

penúltimo capítulo

líria porto

eu tinha um amor morava longe
a quilômetros e quilômetros de mim
(mais de seiscentos)
todo dia de manhã telefonava – vou à padaria
queres que eu te leve alguma coisa?

eu sempre respondia
quero amor eu quero sim
traz-me queijo
e pão com gergelim

*

autômato

líria porto

depois que vim embora
depois que ele se foi
o vácuo entre nós dois
qual um buraco negro
sugou o gosto das coisas
deixou em minha boca
sabor de isopor

(sem doce sem azedo
viver não cheira
nem fede)

*

marola

líria porto

rio de mim –– oceano-me
mas jamais um tsunami

*

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

a obra

líria porto

escoras de madeira aparas de ferro
vozes de operários batidas de martelos
e o urro da serra makita nas pilastras
de concreto

*

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

meu menininho

líria porto

enforcou-se
nas cordas do meu corpo
:
não o aninhei ao peito
jamais provou do meu leite
e dorme para sempre
sem pai sem mãe

*

descontentamento

líria porto

contigo fui ao inferno
(fazia muito calor)
quis ir ao céu me disseste
vai com deus
porém no céu senti frio
um vazio interior e não sei
o que é prefiro

*

domingo, 8 de janeiro de 2017

vermelho

líria porto

dispara para rateia
(lado canhoto do peito)
o meu amor

*

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

desejo

líria porto

frutos proibidos
(pois que já tínhamos donos)
atraíamo-nos como imãs
afinávamos a saliva
(água na boca)

*

dedicatória

nus descampados (im)puros
fiamos o plenilúnio

(líria porto)



*















quem tem pena de passarinho
é passarinho

(líria porto)

Arquivo do blog