quarta-feira, 14 de setembro de 2016

fossa

líria porto

sentia-se um lixo
nem o laxante o ajudava
precisava escorrer o chorume
convocar urubus livrar-se da carniça
voltar a ser osso duro
:
cortou os pulsos

*

Nenhum comentário:

dedicatória

nus descampados (im)puros
fiamos o plenilúnio

(líria porto)



*















quem tem pena de passarinho
é passarinho

(líria porto)

Arquivo do blog