domingo, 4 de setembro de 2016

acabada

líria porto

pesadelos trituram-me as noites
transformam-me o repouso em aflição
dói-me a carne doem-me os ossos
(os pentelhos)
já dei coices no espelho e até na sombra
:
eu fui ferida de morte

*

Nenhum comentário:

dedicatória

nus descampados (im)puros
fiamos o plenilúnio

(líria porto)



*















quem tem pena de passarinho
é passarinho

(líria porto)

Arquivo do blog