segunda-feira, 27 de abril de 2015

quando um ateu dá a sua bênção

líria porto

quem quis segurar meu riso
impedir-me a gargalhada
dançou sozinho

o que baila comigo
faz-me cócegas na alma

*

Nenhum comentário:

dedicatória

nus descampados (im)puros
fiamos o plenilúnio

(líria porto)



*















quem tem pena de passarinho
é passarinho

(líria porto)

Arquivo do blog