segunda-feira, 13 de abril de 2015

arreio

líria porto

quem sei de mim só eu dentro
mas nem tanto
muita vez eu me distraio
eu me traio perco o foco
e para reencontrar-me
resgatar a minha alma
necessito isolamento
vigilância atenção
além disso
vejam bem
já busquei uma coleira
amarrei-me fortemente
acorrentei-me a um tronco
e só consegui ficar
porque ainda
mando em mim

(não muito
o suficiente)

*

Nenhum comentário:

dedicatória

nus descampados (im)puros
fiamos o plenilúnio

(líria porto)



*















quem tem pena de passarinho
é passarinho

(líria porto)

Arquivo do blog