sábado, 9 de janeiro de 2016

malina

líria porto

fechava os olhos
cruzava os dedos
dizia entredentes
cafifa do sapo seco
e não tinha desafeto
e não tinha adversário
que escapasse
da praga

*

Nenhum comentário:

dedicatória

nus descampados (im)puros
fiamos o plenilúnio

(líria porto)



*















quem tem pena de passarinho
é passarinho

(líria porto)

Arquivo do blog