terça-feira, 2 de dezembro de 2014

desidratação

líria porto

torci-os
pendurei-os no varal
e agora que secaram
(olhos amarrotados)
recoloquei-os na cara
e jurei a mim mesma
nunca mais nenhuma lágrima
qualquer ensaio de choro
nada que me deságue

*

Nenhum comentário:

dedicatória

nus descampados (im)puros
fiamos o plenilúnio

(líria porto)



*















quem tem pena de passarinho
é passarinho

(líria porto)

Arquivo do blog