sábado, 11 de janeiro de 2014

anual

líria porto

eu só devo obrigação
dinheiro não devo nada
por mais difícil que seja
acerto o último centavo

tem gente que dá calote
dá golpe por todo lado
se não puder eu não compro
luxo ou pão - nada é de graça

(amizade não tem preço
agradeço e retribuo
os favores os amores
vão comigo para o túmulo)

*

Nenhum comentário:

dedicatória

nus descampados (im)puros
fiamos o plenilúnio

(líria porto)



*















quem tem pena de passarinho
é passarinho

(líria porto)

Arquivo do blog