quinta-feira, 3 de setembro de 2015

sem pouso

líria porto

fui pela sombra
e a sombra
sempre agarrada a meus pés
sumiu de mim

esse assombro
que as borboletas conhecem
em sua vida tão breve
segue comigo

*

Nenhum comentário:

dedicatória

nus descampados (im)puros
fiamos o plenilúnio

(líria porto)



*















quem tem pena de passarinho
é passarinho

(líria porto)

Arquivo do blog