quinta-feira, 27 de agosto de 2015

do espetáculo

líria porto

ando sem pulso para tanta coisa
um pouco triste e muito cansada
subo a ladeira até a metade
depois despenco fico aos pedaços

nessas alturas saltar obstáculos
grande o esforço que me leva a quase
sinto que paro a qualquer momento
fecho a cortina e abandono o palco

*

Nenhum comentário:

dedicatória

nus descampados (im)puros
fiamos o plenilúnio

(líria porto)



*















quem tem pena de passarinho
é passarinho

(líria porto)

Arquivo do blog