quarta-feira, 12 de novembro de 2014

no início

líria porto

deitava-se no sofá
cabeça nas minhas coxas
roncava alto
e assim passava a noite

de manhã
eu ia para o trabalho
jogava-se na minha cama
dormia até meio-dia

(tanto
amor

raiva)

*

Nenhum comentário:

dedicatória

nus descampados (im)puros
fiamos o plenilúnio

(líria porto)



*















quem tem pena de passarinho
é passarinho

(líria porto)

Arquivo do blog