quarta-feira, 21 de maio de 2014

fúria

líria porto

olha
não te desvies
toca a ferida
que tu mesmo abriste

e lambe
engole o sangue
sacia tua sede
a fome

depois
cospe ou vomita
minha carne fraca
a vítima

e mata-me
e morre

*

Nenhum comentário:

dedicatória

nus descampados (im)puros
fiamos o plenilúnio

(líria porto)



*















quem tem pena de passarinho
é passarinho

(líria porto)

Arquivo do blog