sábado, 7 de dezembro de 2013

pro_lixo

líria porto

meu vestido de bolero lero
comprado em boutique
tinha tanto zero e era tão chique
parecia feito por um costureiro
de paris ou londres

usava-o e ficava tão bonita
(eu me achava)

um dia um moreno me olhou de cima abaixo
e o meu amor –– só de ciúme –– transformou o meu vestido
em trapo

(o filho da puta)

*

Nenhum comentário:

dedicatória

nus descampados (im)puros
fiamos o plenilúnio

(líria porto)



*















quem tem pena de passarinho
é passarinho

(líria porto)

Arquivo do blog