sábado, 2 de maio de 2015

platônico

líria porto

não virias
nem iria eu te encontrar
o amor nos bastasse
matássemos a fome da carne
noutros braços
:
mais próximos
mais práticos

*

Um comentário:

Hercilia Fernandes disse...

E, assim, o desejo/sentimento perdura...

A idealização (do amor ou do ser amado, ou de ambos) é uma forma possível de continuidade.

Beijo, Líria.
Mais um belo e inquietante poema!

dedicatória

nus descampados (im)puros
fiamos o plenilúnio

(líria porto)



*















quem tem pena de passarinho
é passarinho

(líria porto)

Arquivo do blog