quinta-feira, 7 de maio de 2015

herança

líria porto

meu verso se aquiete
também eu sossegue o facho
deixe para os meus netos
riachos da minha terra
pedaços da minha verve
as minhas flechas
e arco

*

Nenhum comentário:

dedicatória

nus descampados (im)puros
fiamos o plenilúnio

(líria porto)



*















quem tem pena de passarinho
é passarinho

(líria porto)

Arquivo do blog