segunda-feira, 28 de julho de 2014

às antigas

líria porto

há quem se delicie
eu não consigo
diante duma câmera
tocar-me as partes íntimas
enquanto numa tela
um outro se exibe
faz sexo sozinho

ao ato necessito
o toque o cheiro a pele
sussurros ao ouvido
igual arroz feijão
baião de dois

*

Nenhum comentário:

dedicatória

nus descampados (im)puros
fiamos o plenilúnio

(líria porto)



*















quem tem pena de passarinho
é passarinho

(líria porto)

Arquivo do blog