domingo, 22 de junho de 2014

o trator

líria porto

seu barulho rude
a rasgar o chão
remexer a terra
afundar os sulcos
para o plantio
do feijão
do milho

(a enxada
deixada no canto
repousa calada
merece o descanso)

*

Nenhum comentário:

dedicatória

nus descampados (im)puros
fiamos o plenilúnio

(líria porto)



*















quem tem pena de passarinho
é passarinho

(líria porto)

Arquivo do blog