quarta-feira, 28 de agosto de 2013

cheiros

líria porto

o aroma da mangueira
eleva-me às galhas da infância
e suas folhas rosadas
farfalham como as anáguas
da mulher-dama

(o quintal da minha casa
na rua paissandu
era perto do bordel
de araguari)

*

Nenhum comentário:

dedicatória

nus descampados (im)puros
fiamos o plenilúnio

(líria porto)



*















quem tem pena de passarinho
é passarinho

(líria porto)

Arquivo do blog