sexta-feira, 24 de agosto de 2012

a atriz

líria porto

com uma saia cigana
um xale de renda preta
e eu virava uma puta
uma mulher sem cabresto

depois –– a roupa trocada
e limpa de qualquer culpa
fantasiada de santa
ninguém me apontava o dedo

difícil é ficar nua
seres apenas
tu mesma

*

Nenhum comentário:

dedicatória

nus descampados (im)puros
fiamos o plenilúnio

(líria porto)



*















quem tem pena de passarinho
é passarinho

(líria porto)

Arquivo do blog