terça-feira, 2 de setembro de 2014

barbaridade

líria porto

a poesia vai bem
o sol a lua as estrelas
o céu então nem se fala
o que me aflige é a terra
há tanto inseto veneno
e a gente sendo
                      cobaia

*

Nenhum comentário:

dedicatória

nus descampados (im)puros
fiamos o plenilúnio

(líria porto)



*















quem tem pena de passarinho
é passarinho

(líria porto)

Arquivo do blog