sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

fiscal

líria porto

o meu verso enxuto
de poucas palavras
a ele computo
a missão do guarda
de só conferir
meu olhar corrupto
depois de algemar
minha própria alma

*

Nenhum comentário:

dedicatória

nus descampados (im)puros
fiamos o plenilúnio

(líria porto)



*















quem tem pena de passarinho
é passarinho

(líria porto)

Arquivo do blog