segunda-feira, 26 de março de 2012

enjoo

líria porto

a gaveta – boca faminta
engole meias cuecas calçolas
e regurgita-as

*

domingo, 25 de março de 2012

feito

líria porto

corro corro voo - ultrapasso o vento
subo além da nuvem arranho o azul
amarro o sol na cintura
prendo-o depois numa gruta
e a noite chega

(alguns acham que é mentira)

*

quinta-feira, 22 de março de 2012

a caráter

líria porto

o azul antes da aurora
compenetrado de noite
azul meio carrancudo
um azul que o galo fura
pra fazer passar a luz
traz em si tanta promessa
vou comprar vestido azul
pro baile da formatura

*

quarta-feira, 21 de março de 2012

arauto

líria porto

um galo canta e canta
até disparar o canto
dos galos da vizinhança

o sol então se levanta
veste seu manto brilhante
e instala outra manhã

*

terça-feira, 20 de março de 2012

na pele

líria porto

fino risco se aprofunda
a escrever o tempo
a ruga

*

sábado, 17 de março de 2012

terreiro

líria porto

o galo canta
ouço a cor das suas penas
galo índio bom de briga
bela crista espora imensa

*

inativo

líria porto

já faz bem um par de dias
que sequer chego à janela

o sol não me cumprimenta
a lua nem passa perto

desconfio que morri
que caí em plena inércia

mas a vida ainda insiste
em puxar o pé do verso

*

quinta-feira, 15 de março de 2012

tanque

lítia porto

a barriga
abrigou tantos filhos
hoje tem estrias
flacidez
e frio


*

terça-feira, 13 de março de 2012

a folha branca

líria porto

eu não cedo e ela tarda
em oferecer seu corpo
a meu verso

minha alma gela
mando-a para o inferno
e ela pega fogo

*

segunda-feira, 12 de março de 2012

merengue

líria porto

menininha acorda cedo
abre os olhos de_vagar
cheira um pouco o travesseiro
empurra a colcha pra lá
espreguiça bebe o leite
põe a roupa de passeio
vai à praça co'a babá

menininha tem três anos
corre pula fala alto
quer saber todas as coisas
cores bichos doce amargo
tem asas de borboleta
já foi fada e até princesa
aprendeu a fazer mágica

abracadabra vovó
vira um sapo um passarinho
um sapato de palhaço
um laço de fita verde
um suspiro com recheio
picolé de chocolate
uma boneca de trapo

*

domingo, 11 de março de 2012

conquista

líria porto

menininho aprende a andar
um pezinho depois outro
cambaleia equilibra-se
faz esforço sobre-humano
olha em frente abre o riso
e avança

*

sexta-feira, 9 de março de 2012

acidez

líria porto

a angústia
esta que dá nós nas tripas
pode se transformar
em texto tela escultura
algo belo produtivo
ou corroer nosso íntimo
fazer de nós criaturas
intolerantes
miúdas

*

quarta-feira, 7 de março de 2012

libertação

líria porto

olhar o céu
ver com nitidez o sol a lua
perceber o azul mudar de tom
e saber das nuvens se vem chuva

abrir janelas portas pálpebras
pernas


*

segunda-feira, 5 de março de 2012

cale-se

líria porto

minha alma não é feminina nem masculina
minha alma é hermafrodita

androceu / gineceu - esta flor
sou eu

*

passos

líria porto

pelo caminho inverso
fechar os olhos
reconhecer pelo tato
pelo olfato
o início do fim

só então
arrancar os espinhos
e cobrir-se com pétalas

*

na serra

líria porto

aqui o céu é mais baixo
ou fico mais alta - não sei
o fato é que toco o azul
com a ponta do dedo

*

bugra

líria porto

eu devia ser duas - uma para as cerimônias
as apresentações os vestidos e sapatos novos

e eu
para os amigos as roupas rotas
os pés no chão

*

sexta-feira, 2 de março de 2012

do avesso

líria porto

ouvir o que temos a dizer a nós mesmos
enxergar o que nossos olhos se recusam a ver
olhar para as nossas tripas

e se nomeássemos nossas lombrigas
nossas ânsias?

(aquela minha – a branquela – a mais metida de todas
vou chamá-la beatrice)

*

boia-fria

líria porto

sol a pino
e o corpo
cozido

na marmita
boi moído
e angu

*

ébano

líria porto

coberta de melanina
tão bonito é seu sorriso
de marfim

*

quinta-feira, 1 de março de 2012

compatíveis

líria porto

minotauro na areia
viu sereia em alto mar
quando ela veio à praia
foi só beijo

(de tirar o fôlego)

*

guindaste

líria porto

o galo canta cutuca o sol
chama os passarinhos os cachorros
os sinos os meninos e tudo se anima
e faz alarde
:
sai da cama bicho preguiça

*

dedicatória

nus descampados (im)puros
fiamos o plenilúnio

(líria porto)



*















quem tem pena de passarinho
é passarinho

(líria porto)

Arquivo do blog