sábado, 31 de janeiro de 2009

devaneio

líria porto

calças masculinas tremulam no varal
as pernas balançam como varas verdes
nenhum mal que as veja e pense
no vizinho
:
nas rolinhas voadoras

*

na solidão da metrópole

líria porto

prédios brotam do chão e neste mar sólido
homens e mulheres mal se olham

*

andorinha

líria porto

passa igual flecha
desvia-se das gotas da chuva
molha-se sacode-se
revoa

também eu já fui feliz

*

guerrinha de travesseiros

líria porto

palavras voam pelos ares
amor é nitroglicerina

*
esquecimento é um lugar
longe do céu longe da terra
no topo de coisa nenhuma
(líria porto)
*

sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

cacos

líria porto

as pernas da mesa balançam
e esta dança macabra ameaça
a porcelana
:
nossas xícaras batem asas

*

retirante

líria porto

lua nova ficou velha
lua cheia esvaziou-se
lua meia nem existe
:
lua foice

*

sardas

líria porto

menina há poesia
na ponta do teu nariz

*

consolo

líria porto

quando a solidão é muita
saudades se procuram dançam juntas
caminham pelas ruas
                           de mãos dadas

*

quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

compensação

líria porto

igual abelha a poesia zumbe voa ferroa
e o mel – embora pouco – adoça a língua

*

de grego

líria porto

não quero
não preciso
tenho o siso
de o recusar

teu presente
é ranço do passado

*

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

cacete

líria porto

) só sobrou
céu estrelado
todo o resto
é meio pau (

*
janela fantástica
no voo das andorinhas
lembranças do baile

(líria porto)
*

verão

líria porto

céu volúvel nuvem escura
chove meia hora e vira azul
num pulo

a dúvida
sandálias ou botinas?

*

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

das mangas maduras

líria porto

a doida da minha infância
usava saia de roda
morava numa tapera
entrava pela janela
falava sozinha e ria
e ficava furiosa
co'a molecada sem rédeas
que assobiava e dizia
adelice ai que delícia

*

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

paixão
é bolha de sabão
(líria porto)
*

domingo, 18 de janeiro de 2009

martelo

líria porto

o pensamento voa
e nem esta garoa
o desanima

de canoa
na proa dum navio
atravessa o rio o mar
mas depois retorna
qual uma bigorna
em ferro frio

*

sábado, 17 de janeiro de 2009

neurótico

líria porto

caótico mundo orbita a seu redor
custa-lhe juntar seus cacos
distinguir barulhos
de silêncios

*

(in)distinto

líria porto

terno gravata
olhar e sorriso tímidos
escondem dentro do fato
taras e instintos

o
hábito
fá-lo
monstro

*

na mesma moeda

líria porto

minhas dúvidas
nascem com uma certeza
:
nunca é para sempre

*

sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

picadeiro

líria porto

tristeza é chamariz
o riso do palhaço
é por um triz

*

gelo

líria porto

lambia-a de ponta a ponta

madame - imóvel e frígida
fingia-se de morta

*

papuda

líria porto

talvez eu passe
talvez eu pegue
talvez eu pique
talvez eu possua
talvez eu apunhale
o filho-da-puta

*

quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

assim se formam as cores

líria porto

para o verde
o azul e o amarelo são pilares
para o roxo basta-lhe
a pancada

*
felicidade é o que está ao alcance das mães
(líria porto)
*

bonecas

líria porto

cabelos encaracolados
emolduram caras bonitas
peles de pêssego

*

quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

bode expiatório

líria porto

pelo reflexo
não me reconheço

espelho velho

*

terça-feira, 13 de janeiro de 2009

lapidar

líria porto

pulo a palavra
pules a palavra

a tua brilha
a minha esburaca

*

líria porto

inspira sustenido
expira bemol

todo poeta
sofre do pulmão

*

quem não tem cão

líria porto

o gato puxa co'a pata
o peixe dentro do aquário

o gato tenta num salto
parar o voo do pássaro

o gato sonha com a lua
queria leite no prato

o rato passa e o gato
dá-se por satisfeito

*

maternal

líria porto

marininha aos três anos
enfia as letras o
nas linhas do caderno
como um colar
de pérolas

a professora afirma
:
coordenação motora
dez

(ela sabe das conchas)

*

domingo, 11 de janeiro de 2009

foice

líria porto

foi numa nuvem que fincou bandeira
foi numa noite que se decidiu
foi numa chuva que fiou a alma
foi nua a lua que lhe aconteceu

*

a menina

líria porto

molhava a cama
as fraldas
e até hoje
orvalha

*

condução

líria porto

beata reza
para ganhar
o céu

eu não
:
falo
o caminho
e me
e_l_e_v_o

*

sábado, 10 de janeiro de 2009

retirante

líria porto

meu norte é o sul
vou paraná sampaulo santa
catarina rio grande rio

eia

padim ciço bença
voltarei a juazeiro
de chapéu e fita azul

*

calafrio

líria porto

pelos roçam-me a nuca
apelos dão-me arrepios

arre
pios
da
coruja

*

diaba

líria porto

o exato tanto
entre puta
e santa

*

previsão

líria porto

sabe das próprias possibilidades quem usa retrovisor
observa o passado de um lado e doutro e o projeta
pra daqui a pouco

o rio - atravessa-o com sucesso
quem já tem canoa ou se transformou
nalguma espécie de peixe

*

sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

grilagem

líria porto

um gato ronrona no pulmão esquerdo
perece não ter pena do meu coração
usa sua ponta como travesseiro
se quiser ser dono vou dizer-lhe não

*

pessoas

líria porto

as que têm senso são como um chuvisco
as enlouquecidas – chuva de granizo

*

de pele

líria porto

nós que nos perdemos
devíamos nos vestir com outra pelúcia
com a pelagem de outros
também nus

*

quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

aproveitador

líria porto

sem que percebamos
o vampiro ataca

chega de mansinho
a esconder os dentes

fala de outras coisas
contorce-se espreita-nos

arma emboscadas
suga os inocentes

*

dedicatória

nus descampados (im)puros
fiamos o plenilúnio

(líria porto)



*















quem tem pena de passarinho
é passarinho

(líria porto)

Arquivo do blog